[Aperta o play] : #Tag 10 músicas

Revirando alguns canais no Youtube, achei a seguinte tag: ’20 músicas’. E achei engraçada ver o gosto musical da galera. Como não tenho canal, resolvi adaptar e criei a minha própria lista. Eu já queria há tempos responder algumas TAGs e achei o momento  bem propício. Dá o play!

– Que tá no repeat:
Not a bad thing – Justin Timberlake

Eu amo tanto essa música e ela me representa tanto que eu sou capaz de ouvir o dia todo, sem conseguir enjoar. Quem me apresentou ela foi uma amiga há uns dois anos e desde então virou meu xodó. O amor é tanto que mesmo já tendo uma música #1 pro meu livro, quando vi a letra dessa, não tive duvidas: vai entrar também.

– A que te tira da bad:
Stronger – Kelly Clarkson

Sabe música boa que você ouve naquele momento X da vida, se identifica e vira favoritinha sempre que rola um momento bad na vida e só de ouvir, você melhora? Pra mim, é Stronger, da Kelly Clarkson. E ela ta longe mesmo de ser uma das minhas cantoras preferidas. A letra diz tudo e oh, recomendo se você precisa de um up na vida.

What doesn’t kill you makes you stronger
Stand a little taller
Doesn’t mean I’m lonely when I’m alone
What doesn’t kill you makes a fighter
Footsteps even lighter
Doesn’t mean I’m over cause you’re gone

– Favorita da vida:
Here Without you – 3 Doors Down

Lembra lá em cima que eu falei que o livro que to escrevendo tem até trilha? E que tem a música que é carro chefe? Pronto, é essa a minha favorita da vida. Eu amo tanto essa canção do “3 Doors Down’. Não tenho muito o que falar, só ouvir!

– Torço nariz pra:
Roar – Katy Perry

Minha máxima é de que quando não gosto de uma coisa eu nem procuro perto de mim. E eu tenho um pequeno leve bode da Katy Perry, pronto falei. Até curto as músicas dela, mas não sei se pagaria para ver um show solo dela, por exemplo. Entre todas, a que acho mais chatinha é Roar.

– Favorita pra dançar:
Na Batida – Anitta

Eu amo funk e sou fã da Anitta – e que me perdoem os moralistas de plantão! – mas o som dela é bom demais. E é uma das minhas favoritas quando o assunto é dançar na night.

– Que te faz chorar:
Photograph – Ed Sheeran

Falei o quanto me emocionei quando eu vi “Como eu era antes de você”, não é? Acho que eu ainda não consegui absorver – mesmo já sabendo qual era o final! – e é só tocar essa canção que ta na trilha do filme e desato a chorar.

– A que representa um momento feliz:
Coração apertado – Thaeme e Thiago

Já falei outras vezes que eu associo muito lugares, fatos e pessoas com músicas. Sejam eles bons ou ruins. E quando pensei em uma música que representa um momento feliz, entre tantas, a primeira que me veio na cabeça foi essa, da dupla Thaeme e Thiago. Fui em um show deles no fim do ano passado e desde então tenho um carinho sempre que eu ouço essa música.

– Que você nunca vai esquecer
Aquela dos 30 – Sandy

Se você é no mínimo leitor do blog, já deu pra entender que a minha cantora favorita é a Sandy. Sou fã de ir e chorar no show, sim! E de todas cantadas por ela em mais de vinte anos de carreira, “Aquela dos 30” tem um gostinho especial: ela me representa e muito! Esse ano fiz trinta e desde que a San lançou essa canção, eu ficava contando os dias. Acho que faz parte das poucas músicas que nunca vou esquecer.

– Que você quer casar:
When I fall in love – Nat King Cole

Não sei quando eu decidi que essa seria A música do meu casamento – que está longe de rolar, diga-se de passagem! – mas eu sou tão apaixonada por ela e ela me traz uma paz tão grande que eu nem sei explicar.

– A que você canta bem alto:
Nada é por acaso- Sandy e Júnior

Claaaro que meus ídolos ad eternum iriam aparecer aqui. E, olha, foi difícil escolher a deles que eu gosto de cantar bem, bem alto! E essa faz parte do meu trio de músicas bem alto!

Anúncios

Aperta o Play: Riri

Costumo dizer que a Rihanna tem duas fases: antes e depois do Chris Brown. E, revelo aqui: prefiro muito mais a primeira. Mas, ao separar as músicas preferidas para esse post de hoje, foi difícil escolher apenas algumas canções dela. E pude constatar que sou fã da Riri, mesmo ela tendo me decepcionado no último show do Rock in Rio (quem não lembra que ela atrasou a entrada e ainda cantou só pedaços das suas músicas?)

A cantora e atriz, de vinte e oito anos, nasceu no Barbados e é uma das divas pops mais admiradas no mundo, mesmo com todas as polêmicas (drogas e violência com seu então namorado Chris Brown) envolvendo o seu nome. Porém, uma coisa é fato: tudo que ela lança se torna hit. E eu bem selecionei as minhas seis preferidas pro Aperta o Play de hoje!

Hate that I Love you

Baladinha mais fofa do mundo, ideal pra mandar boy! Gravada com o Ne-yo e ta entre as minhas preferidas dela também (acho que eu amo todas dessa lista!). A letra é linda, fala de como você odeia o cara pelas atitudes, mas não consegue deixar de amar pelo modo como ele te faz sorrir. Quem nunca, né?

Don’t stop the music

Gosto de músicas que marcam pessoas, época ou acontecimentos na minha vida. E essa é mais uma.t Lançada mais ou menos 2007, essa daí tocava no meu mp3 player dia sim e dia também quando estava nos primeiros períodos da faculdade e em várias festinhas que eu fui. Quem nunca dançou pulando ao som dessa canção, não sabe o que é aproveitar. Que saudades!

Umbrella

Assim como a música de cima, Umbrella também marcou a mesma época. Nova faculdade, novos desafios e novas amizades. Tudo novo. E eu debaixo do tal guarda chuva que a Riri tanto fala nessa canção. Carinho por ela, pra sempre!

Rehab

Lembra que eu falei que música é importante pra mim quando ela marca algo? Então é assim Rehab na minha vida. Marcou uma ida a uma cidade distante umas três horas daqui do Rio, em um dia que se tornou bem importante depois. Além de ser uma parceria com meu muso Justin Timberlake!

California King Bed

Por pouco não entrou aqui por um motivo bobo: não lembrava que era ela que cantava. Mas ai fui filtrar a minha lista e ela praticamente pulou com um ‘me coloca lá, por favor’. Pedido aceito! Já aviso logo se você não conhece: música pra ouvir debaixo das cobertas com um brigadeiro. Sem mais!

If It’s Lovin’ that you want

Não sei se essa é a minha favorita dela, mas ta fácil nas #3. Acho até que foi a primeira música que eu ouvi e me amarrei no som e na letra. Isso sem falar que ela tava absurdamente linda e natural no clipe, gravado numa praia maravilhosa! Dá o play no vídeo!

Anota aê: Brownie no copinho

O meu amigo André Ferreira, chef and vlogueiro do Adorável Vida Light, que já falei dele aqui, preparou um presente pra lá de especial pro mim uns meses atrás: um Brownie com o nome do nosso blog: Entre Nós. E como no próximo domingo é dia dos namorados, que tal preparar essa sobremesa pro amado/amada? Pega o papel, caneta e .. anota aê!

Lembrando que não mudei nada, copiei e colei a receita certinha aqui, ok?

  • Do que preciso mesmo?

– 230gr de manteiga sem sal (1 pacote mais 1 colher de sopa bem cheia)
– 400gr de açúcar (2 xícaras)
– 230gr de chocolate ao leite ou meio amargo (3/4 de xícara)
– 140gr de farinha de trigo (1 xícara mais 2 colheres de sopa)
– 25gr de cacau em pó sem açúcar (4 colheres de sopa cheias)
– 4 ovos em temperatura ambiente
– 1 colher de chá de sal

  • E agora, #comofaz?

#Parte 1 – o brownie!

1. Forre uma fôrma de 20cm com papel manteiga.
2. Pré aqueça o forno a 150 graus.
3. Derreta a manteiga, junte o açúcar e misture.
4. Derreta o chocolate em banho maria (ou no micro ondas, de 30 em 30 segundos) e junte à mistura de manteiga com açúcar.
5. Junte os ovos ligeiramente batidos com o sal (à mão mesmo).
6. Misture a farinha peneirada com o cacau.
7. Leve ao forno por aproximadamente 40 minutos (ou até que forme uma película de chocolate sobre a massa do brownie).
8. Desligue o forno e deixe-o entre aberto, para que o brownie termine o cozimento com este “finzinho” de calor. Se fizer um dia antes, é só cortar. Se for fazer tudo na hora, deixe o brownie descansar no freezer por 40 minutos.

#Parte 2 – a geleia:

1. Em uma panela, adicione 250g de frutas vermelhas (pouco mais que uma xícara de chá), 75ml de vinho do Porto (ou qualquer vinho tinto) e 150g de açúcar (1/2 xícara de chá + 3 colheres de sopa cheias). Faça uma redução (deixe que o volume dos ingredientes na panela diminuam – cuidado para não cozinhar demais e queimar as frutas).
2. Se aparecerem bolhas por cima das frutas, durante o cozimento, retire-as com o auxílio de uma colher de sopa.
3. Leve a geladeira e reserve.

#Parte 3: as casquinhas de chocolate

1. Derreta 250g (1/4 de barra de 1kg) de chocolate fracionado meio amargo (no micro ondas ou em banho Maria). Este chocolate não precisa ser temperado (muita gente conhecesse este processo como “choque térmico” – que é voltar o chocolate a sua temperatura ideal). Com o chocolate fracionado, ou cobertura, você apenas precisa derretê-los e esperar que voltem ao estado “sólido”.
2. Encha pequenos balões na medida de uma taça de de sobremesa.
3. Molhe o “bumbum” destes balões no chocolate e deixe em uma fôrma de bolo envolta em filme PVC (também pode deixar que descansem em tapetes de silicone) ou papel manteiga. Se você não fizer isso, são grandes as chances do chocolate agarrar no recipiente e colocar tudo a perder.
4. Repita esta operação por 4x (até que as casquinhas fiquem firmes, como um pratinho).

#Parte4: creme de leite fresco:
1. Na batedeira, coloque 250g (ou 250 ml) de creme de leite fresco e 2 colheres de sopa de açúcar.
2. Bata até chegar em ponto de chantilly (tomando cuidado para não bater demais e tudo virar manteiga).

Para montar:

1. No copinho de chocolate, coloque alguns quadradinhos de brownie, 2 colheres de chá de geleia e despeje o chantilly. Para fazer a voltinha, utilizei o bico de confeitar “Pitanga”, da marca Wilton (você encontra em lojas de artigos para festas).
2. Por cima, adicione algumas frutinhas, raspas de chocolate e o que mais a sua imaginação deixar fluir.

Ficou tonta com tanta informação? Sem problema! O Dé ensina passo a passo nesse vídeo aqui: