Um cara como você

Sabe quem é você? Você é o meu amor de adolescência. O que me fez sofrer nos meus dezesseis anos. O cara por quem eu ontem suspirava ao ouvir “hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito”. O cara por quem hoje eu dou uma risada de canto quando a frase completa “nem que seja só pra te levar pra casa. Depois de um dia normal”.

Você sabe o quanto eu sofri por você? O quanto eu chorei? Sabe, eu sei que sabe. Nós crescemos juntos, mas separados. Eu torci por você de longe. De perto. Eu te ignorei, não porque queria. Mas porque meu coração tinha uma necessidade de bloquear essa paixão que insiste em voltar toda vez em que eu te vejo. E de me enganar. Mesmo nos dias mais estranhos em que o destino resolve nos colocar frente a frente ou em um dia normal em que eu sabia a hora e o momento eu que te veria.

large9

Pode se passar um ano. Ou dois. Ou dez. Ou cem, sei lá. Até a  eternidade! Você era a certeza de uma paixão ou um simples sexo casual que assim que você terminava um dos seus muitos namoros que eu tive que engolir nesses últimos anos. Quão tola eu fui, né?
Vieram muitos depois de você. E não, eu não te procurava em cada cara com quem eu saia. Alias, nem lembrava de você mais. Até que eu resolvi arriscar. E, mais uma vez quebrei a cara. Como ontem. Agora chegou a hora. De eu deixar você seguir em frente. Por você. Eu acho que você nem merece tudo isso. Mas não por mim. O que eu fiz foi por você. Só por você. como perder barriga

como perder barriga

Anúncios

[365] Última vez

Parece que foi ontem que a gente  se viu pela última vez. Que demos aquele último abraço e cada um seguiu pro seu lado. Eu, olhando uma última vez pra trás pra ver se você ao menos recuava e via que era eu, sim, a mulher da sua vida. Mas não. Já tem um ano.

Coloquei o play da nossa música. Peguei o vinho. Sentei no chão. Coloquei o rosto entre as pernas dobradas. Acendi a vela para comemorar esses 365 dias sem te ver. Sem você. Pode parecer estranho, mas eu aprendi tanto nesses 12 meses. Você até ficaria orgulhoso de mim, sabia? Consegui enxergar que posso sim, ser forte sem você. Que sei caminhar pelas minhas próprias pernas, sem ajuda de ninguém. E também descobri (muito) mais de você do que esses últimos anos.

largeDescobri que seus olhos brilham de um modo especial ao falar sobre sua família. Que mesmo reclamando do cansaço e das constantes viagens, tem orgulho da sua profissão. Que você é o cara mais relapso que conheci. Que você é mais legal do que eu suspeitava. E cá estou eu, 365 dias depois de te ver pela última vez.

Se eu fechar os olhos consigo ver tudo o que aconteceu naquele instante. Nossos olhos se cruzando, como numa cena de livro. O começo, o meio, o final. Tudo junto. A dança. A troca de olhares a noite toda. O abraço de despedida. O beijo no canto da boca. O último olhar.

E de lá pra cá o que aconteceu? Eu cresci muito como mulher. Eu mudei. Você também que eu sei. Tive que me apaixonar por outro alguém. Tive que te ver com outro alguém. Chorar por outro alguém. Sofrer por outro alguém. Curtir outro alguém. E eu sempre de camarote. E se quiser voltar pra mim, que volte. Que crie raízes. E que não se passe mais 365 sem te ver. Nunca mais.

 

Adeus, orkut.

Amanhã, sem dúvida,será uma data especial para os amantes das redes sociais. Por que? Chega ao fim, no dia 30 de setembro, o Orkut. Criado em 24 de janeiro de 2004, o Orkut, desde 2011 veio perdendo usuários para outras plataformas como Twitter, Instagram e Facebook. Anunciada seu término no dia 30 de junho desse ano, a rede social chegou a ter mais de 30 milhões de usuários brasileiros. Eu já deletei o meu há muito tempo, bem antes de publicarem o seu fim. Vamos relembrar as coisas mais legais que só o Orkut teve?

Vou sentir saudades, Orkut. #RIPOrkut

Vou sentir saudades, Orkut. #RIPOrkut

 

1. Fãs, Ser sexy e Confiável:

Quanto você era confiável, sexy e legal?

Quanto você era confiável, sexy e legal?

Quem foi que disse que só artista pode ter fã? E que só o seu namorado ou namorada poderia te achar sexy? Que nada. Nada mais legal do que entrar e descobrir um novo fã (afinal, #fãéfã) ou que você tinha um coração a mais, ou seja, mais um que te achava sexy. E o gelinhos representavam o quanto você era confiável.

2. As comunidades:

Saudades, comunidades insanas.

Saudades, comunidades insanas.

Sem sombra de dúvidas, a parte mais legal do Orkut. Costumo dizer que aquilo conseguia definir muito a identidade de um indivíduo, né? Com elas você conseguia descobrir muito sobre alguém, que tipo de música, filme e atitude a pessoa tinha. Fora a criatividade das pessoas ao criarem algumas, né? No Facebook, no máximo que a gente consegue ver é quando alguém curte alguma página. Mas não é a mesma coisa, eu acho.

3. Scraps (ou recados):

Teve gente que apagava scrap, teve gente que só ‘add se deixasse scrap’, teve gente que queria era sempre mais. O fato é que meu coração pulava sempre que eu acessava meu Orkut e via que tinha recadinho novo de alguém.

4. Buddy Poke:

<3

Antes de Candy Crush e Song Pop bombarem e encherem o , o Orkut inovava com esse joguinho em que você criava um bonequinho parecido (ou não!) com você e podia mandar flores, abraços apertados, aperto de mão, apostar corrida e outras coisas mais com o bonequinho do amigo.

5. Depoimentos:

Essa era a hora mais legal de você entrar no orkut! Encontrar algum depoimento de algum amigo ou namorado se declarando e falando que você é a pessoa mais fofa do mundo? Fora que você também podia dizer o quanto gostava daquela pessoa para todo mundo ver. Bom foi mesmo quando as pessoas descobriram que poderiam mandar coisas que não queriam que ninguém visse,  já que era necessário que a pessoa aceitasse antes. O problema era quando a pessoa clicava em aceitar sem querer. Ainda bem que hoje tem inbox. Valeu, Mark!

6. Limite de 12 fotos.

Sim, no começo da rede só era possível a publicação de 12 fotinhos. Já deu aflição por não poder postar todas aquelas que você tirou na festa? Ou seja, tinha que escolher bem e colocar só as mais especiais.

 

Agora, Orkut será nada mais do que uma lembrança na nossa mente tecnológica e #1 quando alguém fizer uma retrospectiva das redes sociais. E você, do que tem lembrança ou vai sentir mais falta ?