Reality shows não tão famosos

Preciso confessar aqui meu amor por reality shows. Criticado por muitos, por conta do seu estilo de expor a vida alheia. O fato é que independente do julgamentos de todos, há um leque enorme de variedades dos programas do tipo: de culinária, de modelos, de gente famosa, de desconhecido querendo ficar famoso. São muitas as opções! O meu último queridinho foi o “Power Couple Brasil”, que teve a sua final há quase um mês. O post de hoje é sobre eles, seis realitys mais diferentes que passaram na televisão nos últimos anos.

Power Couple Brasil

O favorito da vez é transmitido pela Record, todas as terças e foi baseado em um formato lá de Israel de mesmo nome. A ideia principal é reunir oito casais – um dos dois pelo menos é conhecido do público – em uma casa. Lá, eles tiveram que passar por dois tipos de desafios: homem/mulher e como casal e que pode testar a sintonia entre eles. A cada rodada, uma aposta de cada lado era feita. E os casais que ficassem por último e tivessem a menor quantidade de grana, estavam na DR. O restante votava na cara limpa em quem eles queriam pra ficar. Com provas bem inteligentes, conquistou um público bem fiel e arrisco a dizer que incomodou no ibope. Apresentado por ninguém menos do que Roberto Justus.

Acorrentados

Surgiu em 2002 – no boom de Reality Shows – Acorrentados fazia parte do programa Caldeirão do Huck, ou seja, era semanal. O esquema era simples: um rapaz deveria ficar acorrentado a seis moças durante seis dias. A eliminação acontecia por conta de afinidade até que sobrasse só uma garota. Ao todo, deve três edições e o formato era da Endemol.

The Hills

Uma mistura de seriado com Reality. É assim que “The Hills” pode ser considerado nas seis temporadas em que sobreviveu entre 2006 e 2010. Derivado de outro programa do tipo – Laguna Beach – mostrava a vida pós ensino médio Lauren Conrad e suas amigas na cidade de Los Angeles. A moça era considerada a antagonista do seu antecessor, Laguna Beach, mas fez tanto sucesso que acabou ganhando um reality pra chamar de seu. Com 102 episódios no total, ainda gerou mais três spin-off. Atualmente, LC é escritora.

A casa da Ana Hickmann

Mais um quadro dentro de um programa, dessa vez o extinto “Tudo é Possível”. Comandado pela Ana Hickmann e gravado dentro da casa dela, com dez participantes cujo prêmio era uma vaga de repórter. Teve só uma edição. Posteriormente, outro quadro foi gravado no mesmo estilo. Dessa vez, pra escolher o novo rosto da sua marca.

Quebrando a rotina

Mais um quadro com ares de Reality Show! Também dentro do Caldeirão do Huck, teve duas edições, em 2004. A primeira com a dupla Sandy e Júnior, Luciano viajou por uma semana a bordo de um trailler – pelas cidades históricas de Minas Gerais – e foi exibido em cinco episódios. Resultou na canção “Vida de Marola”, composta pelos três. Já na segunda temporada, que teve quatro episódios, os escolhidos foram Felipe Dylon e Wanessa Camargo. A bordo de um iate, os cantores percoram os litorais do Rio de Janeiro e São Paulo. Assim como na primeira temporada, rolou uma canção composta pelos dois, “Amor de Praia”.

Troca de família

Talvez o mais ‘normal’ de todos e era transmitido pela Rede Record, durou cinco temporadas entre 2006 e 2011. Duas famílias, completamente diferentes de todas, é a versão brazuca de “Tranding Spouses”, da Fox. Duas mães trocavam de casa durante uma semana. Ao final, teriam que decidir como a outra família o prêmio de R$ 25 mil em forma de carta.

Anúncios

Haja Coração, a nova das sete!

Que eu sou fã de novela, isso não é novidade por aqui. Mesmo que não acompanhe a novela diariamente, tenho uma mania pra lá de interessante: gosto de ver o primeiro e último capítulo, sempre. Por mais que não acompanhe a novela como um todo – a última que vi toda foi “Boogie Oggie” – tenho essa curiosidade. E, como hoje entra no ar a nova das sete, “Haja Coração“, vou te dar aqui sete motivos para ficar ligados na frente da televisão.

O autor é o mesmo da novela Alto Astral…

… e a novela fez bastante sucesso na época! (lembra, teve post aqui sobre a estreia!) Por isso, Daniel Ortiz – agora não tão novato assim – volta escrevendo “Haja Coração“.

É quase um remake de Sassaricando

Quando digo quase, é que o autor afirmou que “Haja Coração” é uma homenagem para novela que bombou nos meados dos anos 80. Ainda segundo Ortiz, ele usou a história de Sassaricando como base para essa nova trama, incluindo novos personagens e quem sabe novos rumos. É esperar pra ver.

Começa numa terça!

Acreditem, mas dessa vez a Rede Globo resolveu inovar e diferente do que é sempre visto, a novela dá seu start hoje, numa terça feira (dizem também que é guerra de audiência com a Rede Record), dia 31 de maio. E quem disse que a semana começa na segunda, hein?

Vai ter blogueira fazendo blogueira

Tem Júlia Faria – sou fã demais dela – no papel de Estelinha, uma blogueira e é o primeiro papel de destaque da atriz. Além de atuar, JuFa é conhecida como uma blogueira – falei do blog dela que eu amo aqui – na vida real e uma das rainhas do Snapchat (e foi por causa dele que ela conseguiu o papel). Sinal que a realidade e a ficção andam juntas!

E os guapos?

Siim! Nós temos!! Zé Loreto, Malvino Salvador, Jayme Matarazzo e Nando Rodrigues são apenas alguns dos nomes desses gatos que vão fazer brilhar nossos olhos nos próximos meses. Alerta suspiro!

Não tem protagonista!

Como assim, não tem protagonista? Bom, as novelas ultimamente estão fugindo do estereótipo mocinha vs. vilã e inovando ao colocar várias histórias como centrais. Tradução? Não vai ter aquela protagonista sofredora do início ao fim da trama.

Elenco feminino não deixa a desejar

Se nós, mulheres, ficamos suspirando pelos rapazes, porque os caras não podem acompanhar a novela por causa das atrizes? Tem Mariana Ximenes, Cléo Pires, Tatá Werneck, Ellen Roche e Aghata Moreira.

Motivos para ver “Totalmente Demais”

Já falei algumas vezes o quanto eu sou noveleira de carteirinha. E hoje estreia mais um folhetim das sete, protagonizada pela ruiva Marina Ruy Barbosa, “Totalmente Demais”.  Na trama, ela é Eliza, uma jovem de 18 anos que depois de fugir de casa por brigas com o padrasto, se torna a garota ‘Totalmente Demais’ causando ciúmes em várias pessoas. Confira os motivos para acompanhar a novela escrita por Rosane Svartman e Paulo Halm.

Pegada jovem

Os autores da trama são os mesmos que escreveram a temporada passada de Malhação. Ou seja, os caras entendem quando o assunto é a galera adolescente e jovem. O elenco é formado pela nova geração de atores, como a protagonista Marina Ruy Barbosa, Felipe Simas, Juliana Paiva, Giovanna Rispoli e Daniel Blanco.

A volta do galã Fábio Assunção

Depois de quase quatro anos longe de uma novela – a última dele foi uma participação em TiTiTi, o galã que fazia a mulherada suspirar nos anos 90 com seus olhos azuis e carinha de bom moço, volta no papel de Arthur, dono da revista que dá nome a novela. No começo da trama, ele tem um caso com Carolina, papel de Juliana Paes, mas ao longo vai se envolver mesmo é com a prota Eliza.

Tem como bastidores uma revista de moda

A revista, cujo nome é o mesmo da novela, é um dos principais cenários. Lá, trabalham Juliana Paes, a editora chefe do lugar. Para quem, assim como eu, ama o mundo da moda e principalmente de uma revista vai curtir bastante as cenas, que prometem!

Anitta canta a música tema

Falem bem ou falem mal, o certo é que a cantora de funk (ou seria pop?) Anitta vem fazendo sucesso e foi a escolhida para regravar o tema de abertura, sucesso de outra funkeira (agora cantora gospel) Perlla e cujo título é o nome da novela. Aperta o play pra conferir.

Juliana Paes é a vilã

Depois de várias mocinhas, a atriz vai interpretar a sua primeira antagonista Carolina, editora chefe da revista ‘Totalmente Demais’ e disputar o amor do Arthur (Fábio Assunção) com Eliza. Segundo a atriz, que completa em 2015, quinze anos de carreira, Carolina é daquelas mulheres exigentes e gananciosa.

Colorama, Giovanna e a nova coleção

bele

Quem acompanha o mundo fashion, com certeza ficou de surpresa com a novidade que a Colorama anunciou na última segunda, 27 de julho. Para a sua nova coleção de esmaltes, eles fizeram uma parceria com a atriz Giovanna Antonelli, chamada de #EuColorAmo.

Com onze novas cores, traz na sua coleção cores vivas e puras e segundo a marca, refletem muito na personalidade da Gio. Além disso, eles afirmam que o esmalte traz para as nossas unhas um acabamento matte imediato.

Quem conhece um pouco a atriz, seja na vida pessoal ou na profissional, vai conseguir entender os motivos que levaram aos nomes que deram a cada cor: Postando, Tagarelando, Arrasando, Sensualizando, Eletrizando, Estilizando, Mimando, Preguiçando, Modernizando, Purpurinando e Cobertura Fosca.

Todos eles contam com a tecnologia 5free, ou seja, livre de cinco produtos que causam alergia e já são dermatologicamente testados. A Colorama sempre inova quando o assunto são as suas coleções de esmaltes. Ano passado, eles lançaram uma cujo os nomes eram inspirados em algumas vilãs das novelas.

Para quem não lembra, essa não é a primeira vez que a atriz se envolve com assuntos relacionados ao mundo da beleza, mas precisamente dos esmaltes. Em 2014, enquanto fazia a personagem Clara, da novela das nove “Em Família”, Giovanna fez sucesso ao aparecer com o famoso esmalte azul “Frio na Barriga” e que fazia parte da sua coleção com a Hits Speciallità.

Pra grudar na telinha com a nova das sete!

Parece que foi ontem, mas já tem uns bons meses que falei aqui da estreia de Alto Astral. Bom, a novela acabou na última sexta-feira e hoje começa uma nova, a “I love Paraisópolis”, do autor Alcides Nogueira. E se tem uma coisa que eu curto de montão, é uma estreia de novela. Quer saber os motivos que vão te levar a ficar vidrado no novo folhetim? Continue lendo!

 O enredo é simples e leve.

Com uma pegada mais jovem, a história conta sobre duas irmãs (Bruna Marquezine e Tatá Werneck), moradoras da comunidade de Paraisópolis, vizinha do imponente e rico bairro Morumbi, na cidade de São Paulo e que desejam uma vida melhor e vão em busca do seu objetivo.

Tem história de amor, sim senhor!

Quem não curte um romance água com açúcar?

E é daquelas bem clichê: Marizete, papel da Bru, moça de classe média baixa se apaixona pelo rico Benjamim, feito pelo Maurício Destri. No meio disso tudo tem a mãe perua que vai separar o filho da amada e a ex-namorada perseguidora. Mais “história de novela”, impossível!

Tá recheada de guapos!

Sem título

Caio Castro, como bad boy, Henri Castelli como vilão, Maurício Destri como o mocinho protagonista e Alexandre Borges como o pai de família. Percebeu a listinha nada básica de boys magyas? Tem pra todos os gostos e idades.. o que vai ter de gente dando desculpa para não sair mais as sete…

A trilha sonora é de suspirar.

Eu nunca contei, mas eu sou apaixonada pelo Ed Sherran. E, para minha alegria, a melhor música dele, “Thinking out Loud” – na minha opinião, claro – é a canção que vai embalar o romance do casal protagonista. Isso sem falar da Meghan Trainor, Ana Carolina e da banda Janz (que participou da primeira temporada do SuperStar)

Vamos pirar na Letícia Spiller: incrível e vilã!

Confesso que uma inveja beeem grande rolou quando vi o shape + hair + pele da eterna Babalu. Aos 41 anos (SIIIIIIIIIIIIIM!!), a atriz vai dar a vida a vilã Soraya, uma perua mãe do mocinho e que vai fazer de tudo pra separar o casal protagonista. Além do corpo e cabelo e pele de fazer pirar qualquer mulher, a Letícia ainda vai fazer par com o Henri Castelli. Que chato, não?

SuperStar, eu fui!

Essa semana recebi a seguinte notícia: havia sido sorteada para a plateia do programa SuperStar, por causa de um fã clube da Sandy em que eu participo (valeu, Pri!). Encarei o fato de ir sozinha e, graças! – morar ao lado do Projac e lá fui eu. Depois de um pouco mais de um ano, iria rever a San mais de perto.

Sala de espera antes de entrar no estúdio

Na primeira temporada, confesso que não acompanhei o programa. Na época, morava em uma república e como o programa passava tarde acabei não vendo nada. Só sei que a Banda Malta “diiiiiiiiiiizzzzzzzz pra mim, o que eu já sei” é que foi a vencedora. Bom, nos dois primeiros episódios eu vi, mas não prestei atenção suficiente.

Kit lanche

Kit lanche

O combinado era chegar lá as 20. E o programa começava depois das 23. Assim que você chega, eles te entregam uma chave com uma numeração para guardar o que você quer (não pode entrar de bolsa no estúdio) no armário e um kit de lanche bem bacana e fica na sala de espera.

Perdão do trocadilho: Fernanda linda Lima

Fernanda Lima, sendo linda!

Faltando uns 40 minutos, eles começam a conduzir a plateia ao estúdio F. Uma pausa agora. Se eu achava que a Fernanda Lima era linda, depois de ontem eu tive certeza. E posso falar? Simpática e atenciosa demais. Eu acabei ficando perto do backstage e ela posou para fotos sempre que possível. O eterno Mocotó também. Divertido sem ser aquele lance forçado, o co-apresentador também interagia com todo mundo antes do programa começar e durante o intervalo.

Fofa e atenciosa, como sempreComo confessei, fui muito mais por causa da Sandy. Assim que ela entrou no estúdio, os fãs enlouquecidos foram lá tirar foto com e dela. E posso falar? Que pessoa do bem. E não falo isso por ser fã, não. Ela realmente passa essa energia muito boa. Atenciosa e gentil com todos, – falava todo o tempo: “Gente, nós estamos fazendo uma bagunça só! Fiquem calmos” – tirou fotos com quem pedia. Eu, infelizmente não tive essa sorte, mas consegui dar um abraço nela. E, claro, quase chorei! O Thiaguinho também é um outro querido. Como meu foco era ela, não dei muita atenção para ele.

Palco antes do programa começar

Vamos ao que realmente importa: os shows. Ao vivo é mais gostoso, já dizem por ai. Bom, o esquema é o de sempre. A banda é apresentada e fica por trás de uma cortina. Quem alcançar 70% ou mais, essa cortina então sobe e ela é classificada escolhendo um padrinho. E só passam as cinco primeiras colocadas.

 2015-04-26 22.39.17

Ah, quem tá na plateia também pode votar. Confesso que não tive muito critério e acabei votando SIM em todas. Mas explico: lá, a empolgação é bem maior do que quando estamos em casa. O resultado ficou assim:

Devir: 90% – madrinha Sandy

Sem dúvida, o melhor show e mais empolgante (e acho que a maior votação em três programas) da noite, com uma música que eu particularmente adoro e ouvi muito no verão, a Rude.

– Lucas e Orelha: 86% – padrinho Thiaguinho

Comparados a dupla Claudinho e Bochecha por terem o mesmo estilo, os garotos baianos realmente empolgaram com uma canção autoral e acabaram escolhendo o Thiaguinho

2015-04-26 22.39.09

– Scambo – 84% padrinho Paulo Ricardo

Também vindos da Bahia, a banda Scambo foi apontada como a grande favorita. Não sei se é porque eu sentei na frente de um grupo de amigos deles, que acabei me empolgando também.

– Serial Funkers: 82% – padrinho Thiaguinho

A banda paulistana inovou ao trazer uma música no ritmo soul + funk americano e eu curti muito pois eles tem essa pegada meio anos 70 e Tony Tornado. Tem minha torcida para a próxima fase.

– Yegor e los Bandoleros – 80% – padrinho Thiaguinho

Com um ritmo caribenho de salsa, a banda lá de João Pessoa já era meio conhecida do público por causa do jogador Hulk, que uma vez usou a dança característica do vocalista para comemorar um gol. Tanto que já participaram do Encontro, com a Fátima Bernardes. Eles vieram com um sucesso da banda Maná.

Para a repescagem, fica a banda Radio Radar, que veio com um clássico do Foo Fightes e apenas 70% dos votos. O programa tem uma dinâmica bem bacana, talvez por se tratar de um ‘ao vivo’, não pode ter erro. O clima é bem bacana e alegre. No fim, não vimos um musical dos jurados, como na estreia. Fica aqui a lembrança de um fim de domingo bem diferente e animado e um gostinho de quero mais. Com certeza vou começar a ver as próximas audições com um carinho maior.

(Agradecimentos: Fã clube O brilho de um sonho e Pri!)

Cinco motivos para ver a nova novela das seis

Depois de sete meses vivendo e respirando os anos 70 e as desventuras de Sandra, Rafael, Vitória e companhia, “Boogie Oogie” deu adeus na última sexta para minha tristeza e chegou a hora de dar boas vindas à nova novela das seis, “Sete Vidas”. A trama, que estreia hoje,  gira em torno de sete jovens – as sete vidas – que descobrem depois de adultos que foram concebidos por um doador anônimo. Eles então se conhecem e vão atrás desse cara. Ainda não sabe se vai ver? Tenho cinco motivos pra – tentar – te convencer.

A novela é escrita pela Lícia Manzo

licia

Não ligaram nome a pessoa? Ela é autora de outro grande sucesso das seis, “A vida da gente”, exibida entre setembro de 2011 e março de 2012 e uma das histórias mais fofas, doces e reais que já vi na telinha. Se ela seguir essa mesma linha de raciocínio, vai fazer muita gente derramar várias lágrimas.

Retorno da Fernanda Rodrigues para as novelas.

img_9059

Há quem não goste dela, mas eu sou muito fã desde sempre. Longe das novelas desde 2008, desde a novela “Negócio da China” (sua última aparição nas telinhas foi na minissérie O astro”), a atriz volta no elenco de “Sete Vidas” no papel de Virgínia, uma apreciadora de vinhos e fará par com o ator André Fratechi.

O casal de protagonistas: Jayme Matarazzo e Isabelle Drummond

 img1421

Meio irmãos na história, os personagens Pedro e Júlia se conhecem e se encantam um com o outro de cara, mesmo saber do laço biológico que os une. Depois da descoberta, ficam sem saber o que fazer com o sentimento. Mais água com açúcar impossível – a gente gosta muito! –  e o final ainda não sabemos, só que promete e muito!

O elenco é m-a-r-a e bem enxuto

Nomes como Domingos galã muso Montagner, Débora Bloch, Maria Flor, Thiago Rodrigues e Vanessa Gerbelli e Regina Duarte são alguns integram o elenco da novela das seis que conta com uns quarenta atores

A novela é bem curtinha

sete-vidas-logo

Diferente de muitas outras novelas que tem mais de 200 capítulos, “Sete Vidas” tem previsão para 107, ou seja, um pouco mais de quatro meses. Lado positivo? Bom, a história não cria “barriga”, ou seja, não há muita enrolação. Já o negativo é que as vezes o enredo é tão bom que passa muito rápido.

Vem ai a nova das 7, ‘Alto Astral’ !!

Depois de longos meses aturando “Geração Brasil” (que juro que tentei ver por motivos de Humberto Carrão, mas não deu realmente) e Jonas Marra e cia, a Globo anunciou a nova novela das sete, com estreia na próxima segunda, dia 3 de novembro.

A trama conta a história de Caíque (Sérgio Guizé), um médico que tem pavor de sangue e a capacidade de se comunicar com os espíritos (o que provoca crises nele). Ele é  filho de Maria Inês (Christiane Torloni) e meio- irmão do vilão Marcos (Thiago Lacerda), noivo da mocinha Laura, uma jornalista vivida pela Nathália Dill que sustenta não só o avó quanto os irmãos mais novos.

Caíque se apaixona pela cunhada, criando assim um triângulo amoroso que promete esquentar nos próximos meses.  Desde criança, ele desenha o rosto de uma mulher que nunca viu na vida. Já adulto, descobre que ela é na verdade Laura.

Nathália Dill e seu visual na nova trama das sete. Eu amei, e vocês? (fonte: Globo.com)

Nathália Dill e seu visual na nova trama das sete. Eu amei, e vocês? (fonte: Globo.com)

Além dessa trama, temos também as histórias de Samantha, personagem da Claudia Raia, uma médium trambiqueira que perde seus dons (conversar com os espíritos) já que os usa para ganhar dinheiro e fama.

A substituta de “Geração Brasil” ainda conta com nomes inusitados: a ex repórter do CQC, Mônica Iozzi. Ela interpreta a patricinha Scarlet, filha da falida ex-miss Kitty, vivida pela Maitê Proença. No mínimo inusitado. Estrelam também nomes como Sophia Abrahão, Kayky Britto, Guilherme Leican, Giovanna Lancelotti, Edson Celulari e Nando Rodrigues.

O enredo do folhetim fica por conta do autor Daniel Ortiz (e supervisão de Silvio de Abreu) e é baseado em uma história escrita pela autora falecida Andrea Maltarolli e tem a direção de Jorge Fernando e trilha da banda Malta, vencedora do reality show Superstar.