Motivos para ver a nova temporada de ‘Os homens são de Marte…”

Lá no comecinho do ano, falei aqui sobre a série “Os Homens são de marte…”, transmitida pelo canal GNT, né? Quem lembra? A notícia boa é que no começo do mês, a segunda temporada estreou – finalmente! – depois de longos meses de espera.

O que vai rolar de novidade? Bom, a nossa protagonista agora é mãe de uma linda menina de cinco anos e está casada com o professor de filosofia Miguel. Isso sem falar da ausência da sua melhor amiga, Nathalie, que foi morar no exterior além de dois novos sócios. Quer mais? Então continua lendo que vou te dar os motivos que vão te fazer vibrar de alegria com a volta do seriado.

A prota é gente como a gente

Fernanda, personagem da Mônica Martelli, é gente como a gente: insegura, e atrapalhada e toda trabalhada nos dilemas da vida: como lidar com carreira, família e relacionamento. Ao mesmo tempo que é uma empresária de sucesso, Fernanda, precisa mostrar que é uma boa mãe e esposa.

Nina

Não sabe de quem estou falando? Lembra quando falei da filha da Fernanda? A garotinha – interpretada pela atriz mirim Maria Júlia -, de apenas 5 anos, é uma graça e tem umas tiradas, típicas da idade, que dão vontade de apertar e muito a personagem. Além disso, tem tu-do para se destacar.

A trilha é mara!

Desde o longa de 2013, que Lulu Santos embala as desventuras da nossa querida protagonista. Além dele, outras canções – na sua maioria brazuca mesmo – fazem parte da trilha do seriado

Rio de Janeiro

Que me desculpem as outras cidades, mas o Rio de Janeiro continua lindo. Uhum. E, com isso, a série aponta volta e meia uma cena passada em um baita visu da cidade maravilhosa

Quem nunca?

Fernanda passa por cada roubada – seja na família ou na sua nova empresa – que em vários momentos a gente se pega pensando – e percebendo, claro! – que já vivemos aquilo. Ou a nossa amiga, irmã, vizinha.. afinal, quem nunca?

Anúncios

Melhores filmes para ver com as amigas

Sexta feira é dia de… se divertir! Não sabe o que fazer? Reúna as amigas para uma sessão pipoca com direito a muita fofoca e diversão e brigadeiro! Tem tantos filmes no estilo mulherzinha que separei cinco todos brasileiros e ótimos – que são garantia de risada pura!

S.O.S Mulheres ao mar

Adriana, personagem da Giovanna Antonnelli, leva um fora do seu marido que resolve trocar ela por outra: uma atriz e entra em deprê total. Ela descobre então que o ex vai embarcar em um cruzeiro de duas semanas rumo à Itália. Recruta a sua irmã (Fabíula Nascimento) e sua empregada (Thalita Carauta) para seguirem ele escondidas pelo navio, em uma vã tentativa de reconquistar o marido. O que acontece? Muitas risadas e confusão. Fui ver com uma amiga no cinema quando lançou e saímos de lá dando gargalhadas. Notícia boa? Nesse mês elas estão gravando a parte dois.

Os homens são de marte… é pra lá que eu vou

Também fui ver no cinema, mas dessa vez sozinha. Fernanda, uma mulher divorciada com trinta e poucos tá sempre a procura de um amor e quando encontra alguém diz que é para sempre. A organizadora de casamento só quer uma coisa: encontrar um parceiro que a ame. O filme fez sucesso (por anos foi peça de teatro!) e a Mônica Martelli a transformou em série do GNT.

Muita calma nessa hora

Tita (Andréia Horta) descobre que seu noivo a está traindo nas vésperas do casamento. Com a viagem de lua-de-mel já garantida, ela convoca suas duas melhores amigas: a indecisa Anninha (Fernanda Souza) – no papel que eu me identifiquei MUITO e a sexy Mari (Gianne Albertoni) para curtirem o lugar: a paradisíaca Búzios (cidade do Rio de Janeiro) por um final de semana. No meio do caminho, o trio se torna um quarteto. Elas conhecem a desmiolada Estrela (Débora Lamm), que está na cidade em busca do pai desconhecido. Impossível não se identificar com pelo menos uma das personagens e dá vontade de sair com as bffs para uma viagem assim. Ah, o filme já tem continuação que não é tão engraçada como a primeira (na minha opinião!)

Meu passado me condena

Miá (Mello) casa com Fábio (Porchat) depois de um mês que eles se conhecem. Loucura, né? Pois é esse o enredo do “Meu passado me condena”.  Na lua-de-mel, embarcam em um cruzeiro rumo à Itália. Lá, eles dão de cara com um ex da Miá, um cara que é bem sucedido de vida que atualmente namora a paixão de infância do Fábio. Bom, o resto é só confusão e risadas. Outro que fui ver no cinema com uma amiga (viu, muito filme ‘para ver com a bff’!!) e a gente saiu de lá com a alma leve. Menção honrosa para o ex-casal Wilson (Marcelo Valle) e Susana (Inês Viana) que vivem implicando um com outro.

Divã

Mercedes – papel da Lilia Cabral – é uma mulher madura, de uns 40 e poucos anos e que tem uma vida aparentemente feliz. Ela resolve começar a fazer análise com um psicanalista, o Dr. Lopes para entender mais os motivos da felicidade. Ela então começa a ter uma outra visão do seu mundo e vê que precisa mudar. Destaque pra cena com o hilário Paulo Gustavo (muito antes do sucesso), o cabeleireiro Renê!

[Resenha] “Os homens são de marte..”

Confesso, sou (muito) fã do gênero mulherzinha tanto em termos de livro quanto de filmes e séries. Não me convide para ver nada que seja do estilo ‘tiro, porrada e bomba’ que vou sim, torcer o nariz. Foi por isso que me encantei ao primeiro episódio da série “Os homens são de marte…”, estrelada pela Mônica Martelli e que passou recentemente, entre os meses de setembro e dezembro, no canal GNT.

Sem títuloSe você viu o filme e curtiu, provavelmente vai adorar a série que praticamente segue a mesma linha de raciocínio. A história gira em torno de Fernanda – personagem da Mônica – que tem uma empresa de eventos cujo o sócio é seu melhor amigo gay, Aníbal (Luís Salén) que tem um casamento sólido com Edgar (Gustavo Machado). Pra completar o trio, temos a Natalie, interpretada pela Julia Rabello, a melhor amiga deles que é uma atriz frustrada, completamente insana e divertida.

hsm-01-620

Quarentona e divorciada, Fernanda é uma das pessoas mais azaradas quando o assunto é amor (acho que ela só perde para mim) e jura de pé junto que o cara do momento é o amor da sua vida. Tudo o que ela quer é formar uma família feliz: marido e filhos. E precisa ser logo, pois segundo ela, o relógio biológico já está dando sinais de alerta.

S1HSM-1Logo nos primeiros episódios, ela se envolve com Cláudio, personagem do lindo ator Carmo Della Vechia e que na metade da temporada termina tudo com ela por email, sem maiores explicações. Como toda mulher, ela sofre mas consegue superar e dar a volta por cima. Quando ela pensa que tudo são flores, arruma um cara bacana que era apaixonado por ela, ele volta e bagunça tudo.

Vida real? Muito! Impossível você que está lendo não ter passado por isso ou ter no mínimo uma amiga ou conhecida que também sofreu desse modo. Vai, atire a primeira pedra se você faz parte desse time! Então se você é dos que adoram esse gênero, pode ver sem preocupações que eu garanto: vai amar!

Sem títulop

Não dá pra contar muito mais da série (mesmo achando que já contei muito), mas o figurino é incrível, do estilo #queroter, a trilha é m-a-r-a (Lulu Santos, Marisa Monte, só para você ter uma ideia!), a fotografia e os lugares das cenas externas (a história se passa no Rio de Janeiro) são de babar. No meu caso, além disso tudo, rolou uma baita identificação com pelo menos um acontecimento na vida da protagonista.

São treze episódios no total e bem curtinhos, não chega a meia hora de duração com histórias independentes e que tem um começo, meio e fim. Ótimo para reunir as amigas em uma festa do pijama regada a muitos comes e bebes (não esqueça do item obrigatório de noite das garotas: brigadeiro)

Para quem tem televisão a cabo da NET, boa notícia: é possível assistir tudo pelo canal NOW (era lá que eu via!) ou no site do canal GNT. E, ah, uma ótima notícia: a segunda temporada tá mais que garantida!

(fotos: Google)