Já é primavera..

Parece que foi ontem que fiz o post dos motivos que levam as pessoas a amar o inverno, mas já se passaram dois meses. E sabe o que isso significa? Que a estação das flores tá chegando! Sim, a querida Primavera tá aqui, batendo na nossa porta querendo dizer oi. E eu separei quatro bons motivos pra gente ficar bem feliz nesses próximos três meses.

Nem muito frio nem muito calor:

Eu amo o calor e odeio o frio. Uhum. O kit chuva + frio me deixa tão na deprê, que praticamente conto as horas pra o inverno ir embora. E vamos combinar que o calor que vem fazendo apenas não rola, é de pirar e derreter. Bom, na primavera, a gente consegue conciliar as duas estações. Frio, pero no mucho. Nada que um casaco fino não funcione. E nem tanto calor também. Os dias são praticamente agradáveis, de sol e muito frescor.

– Podemos cantar ‘Primavera’ do Tim Maia sem parecer over demais.

Atira a primeira flor quem nunca na vida cantou entre setembro e dezembro: ‘por queeeee é primaveeeera, te amooo’.. E dai que é over, brega ou qualquer sinônimo que você queira dar, mas essa é uma das músicas mais lindas do Tim! Dá o play enquanto você termina de ler esse post, vai.

-Começa enfim, o horário de verão

Oh, existe época melhor do que aquela ‘horinha’ a mais para curtir a praia, um chopp com os amigos? Mesmo o nome sendo ‘de verão’, é na primavera que ele começa, lá pra meados de outubro. Contando – literalmente – as horas!

– As flores estão mais bonitas

Vai dizer que não existe coisa mais bonita do que uma flor? Ok, existe outras coisas bonitas na natureza. Mas é lindo passar e dar de cara com um jardim florido, não? E não precisa estar apaixonada não. Qualquer pessoa pode – e deve – apreciar as flores!

Anúncios

Jorge e Mateus: eu fui!

Desde pequena, fui fã de sertanejo. Fui criada ouvindo Chitãozinho & Xororó, sabe? Quando cresci, o gosto continuou. Desde 2010, conheci uma dupla que encanta meu coração até hoje: Jorge e Mateus. Como moro no Rio de Janeiro e a cultura sertaneja não é tão presente quanto em outros lugares do Brasil, ter um show do tipo não é algo que rola sempre.

No final de junho, anunciaram mais um show da dupla aqui no Rio. Era o quarto só esse ano. Como não tinha companhia para ir, pensei por alguns dias. Mas pensei: ‘Poxa, sou fã dos caras. Eles nunca vieram tanto. Acho que vou aproveitar’. Tradução: era um sinal de que eu TINHA que ir. Mesmo que fosse sozinha. Na hora da compra do ingresso até pensei por alguns segundos, mas a vontade era bem maior.

Entre a compra e o dia do show, se passaram mais de um mês (comprei começo de julho e o show foi agora, 20 de agosto) e a ansiedade só aumentava. Tinha um show de abertura, do cantor – também sertanejo – Israel Novaes e que já tinha começado quando cheguei. De um modo geral, o show dele é bem mais ou menos. Que me perdoem os fãs, mas ele não tem presença de palco e carisma. Conversando depois com um amigo (que já foi no show dele e é fã de sertanejo também), concluímos que ele precisa de umas dançarinas. Além de cantar mal. Eu mesma, conhecia só umas três músicas dele.

israel

Quando o show do Jorge e Mateus começou, meu coração parece que ia sair pela boca. Uhum. Ainda mais que eu estava beeem pertinho do palco, praticamente tocando no Jorge. A cada música que eles cantavam, meu coração acelerava, me entreguei total ao show.

O Jorge é o mais participativo e interativo com a galera. Brinca, interage, conversa com os fãs, anda de um lado para o outro no palco. Já o Mateus é mais contido e tímido, fica lá com a sua guitarra e seus solos incríveis. Além disso, não existe uma lógica que muitos artistas gostam de levar para as suas apresentações, não conta uma história, sabem? No metade, eles fazem uma espécie de linha do tempo, um pout-pourri com os primeiros cinco anos de carreira (2005-2010) e ai que entra a primeira música que eu curti deles, O mundo é tão pequeno.

IMG_20150822_014110

Nesse show, eles levam fãs pro palco pra dançar e uma mulher pediu o namorado em casamento. Lembra que comentei lá em cima que o Mateus arrasa no solo da guitarra? Ele canta sozinho ‘Thinking Out Loud’, do Ed Sheran (eu amo essa música!!! Pirei quando ele cantou) e também “A sua maneira”, do Capital Inicial. É o momento dele com os fãs.

São uma hora e quarenta de música e mais música. Só sertanejo, só sucesso. Só vibração boa. Que me perdoe o rei Roberto Carlos, mas foram tantas emoções que estou até agora, sem palavras. Só com um sorriso enorme de ter feito mais um check na vida.

As músicas que estão debutando.

Fazendo as contas, já se passaram quinze anos desde que chegamos nos anos 2000, aquele ano bacanudo com um monte de coisa legal para se relembrar. Se assustou? Eu também. Mas vai se assustar mais ainda quando terminar de ler o post de hoje, que fala de seis músicas que bombaram naquele ano e que a gente não se deu conta disso

Lucky, Britney Spears

A eterna princesa do pop bombava nos anos 2000, fazia um pá de show – a maioria no playback, namorava o Justin Timberlake e emplacava um hit atrás do outro. Lucky é um desses. A música fala de uma garota chamada ‘Lucky’, que precisa estar sempre bonita e perfeita e ao contrário do que muito pensavam, era bem solitária. Qualquer semelhança com a vida da cantora, não era mera coincidência.

Man, I Feel like a woman, Shania Twain

Música daquelas que merecem ser ouvidas no máximo e no meio de uma estrada enquanto você dirige sem rumo. #meusonho. Ou com amigas em um momento liberte-se total. Shania, nessa época, figurava seus hits como uma Celine Dion classe B.

Você Chegou, Ls Jack

Banda bem sucessinho nos anos 2000, antes do vocalista Marcos Mena resolver ficar fitness com cirurgias que deram errado, eles tinham um sucesso atrás do outro, com trilha em algumas novelas. Essa música foi uma das primeiras deles (a primeira mesmo foi ‘Ohhhhh Caaaarlaaaa’) e é daquelas que você toma susto quando vê que já tem esse tempo todo

Balada do amor inabalável, Skank

Ficou bem conhecida por conta de ter feito parte da trilha da novela ‘Laços de Família’, do Manoel Carlos. A banda mineira já era famosa antes disso, mas essa música é tão delicinha de dançar e curtir…quem nunca mandou uma dessas na vida: ‘eu vou dizendo na sequência bem clichê, eu preciso de você’, não é?

Anna Julia, Los Hermanos

Antes de mais nada, queria falar que tenho um certo bode pela banda e essa é a única música que gosto deles, me julguem. LH estourou no cenário pop com essa canção que teve a atriz Mariana Ximenes (também em começo de carreira) como a mocinha do título que esnoba o boy a festa inteira, numa pegada bem anos 50/60

Amor, I love you, Tribalistas

Vai, confessa que você já suspirou pelos cantos com essa música. Eu também, eu também. O trio, formado por Marisa Montes, Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes, ainda presenteava os românticos de plantão com um poema declamado no meio da música.

#Top5: trilhas sonoras – especial Dia dos Namorados

“L’amour”! Quer coisa melhor do que estar apaixonado? Ah, é estar apaixonado e ter aquela trilha sonora mais que especial! Ou vai me dizer que nunca suspirou por ninguém ouvindo AQUELA música especial? Nesse post #3, vamos falar das canções que tocaram na hora do beijo do casal. Confere só dando o play!

 I’ve had the time of my life – Dirty Dancing

Impossível não querer ser ótima na dança quando ouvimos essa música. A canção, que embalou uma das últimas cenas do clássico dos anos 80, Dirty Dancing, estrelado por Patrick Swayze e pela Jennifer Grey,é uma das músicas mais pedidas quando o assunto é primeira dança de casados. Meu sonho é um dia conseguir aprender a coreo!

Your Song – Moulin Rouge

Não sou muito fã de filmes musicais, tenho um certo preconceito, confesso! Mas como eu amo essa música, impossível dela não aparecer aqui. O longa conta a história de Satine (Nicole Kidman), uma prostituta que acaba se apaixonando por um cliente (Ewan McGregor), mas ela é proibida de viver esse amor por conta do seu algoz

Unchained Melody – Ghost

Impossível não pensar no filme sem essa música. Um dos filmes mais românticos na minha opinião, a canção embala os protagonistas (vivido por Patrick Swayze – ele de novo! e Demi Moore) na clássica cena em que o fantasminha camarada dança com a amada. Caixa de lenço na mão, ok?

She – Um lugar chamado Nothing Hill

Particularmente, não curto muito esse filme (acho que só vi uma vez!), já a música… imortalizada por dois cantores maras: o francês Charles Asnavour e o Elvis Costello (e é a versão dele que tá no filme!) – é tema do casal Hugh Grant e Julia Roberts. Ele é dono de uma livraria (Will) e ela é uma atriz (Anna). Fico emocionada sempre que ouço essa música. Sempre!

Out of Reach – O diário de Bridget Jones

Esse é um dos meus filmes preferidos da VIDA! Uhum. Sabe aquele filme que você se vê do começo ao fim? Então, é esse. Bridget é uma mulher solteira de 30 e alguns e que não namora há algum tempo. Ela se envolve com um cafa (#quemnunca?) e não percebe que o vizinho and amigo de infância é um cara legal e a curte demais. Quer semelhança melhor? Pausa pra trilha dela levando um fora do cara, assim que descobre que o boy magya (Colin Firth) vai casar. Eu sofro nessa parte SEMPRE.

Pra grudar na telinha com a nova das sete!

Parece que foi ontem, mas já tem uns bons meses que falei aqui da estreia de Alto Astral. Bom, a novela acabou na última sexta-feira e hoje começa uma nova, a “I love Paraisópolis”, do autor Alcides Nogueira. E se tem uma coisa que eu curto de montão, é uma estreia de novela. Quer saber os motivos que vão te levar a ficar vidrado no novo folhetim? Continue lendo!

 O enredo é simples e leve.

Com uma pegada mais jovem, a história conta sobre duas irmãs (Bruna Marquezine e Tatá Werneck), moradoras da comunidade de Paraisópolis, vizinha do imponente e rico bairro Morumbi, na cidade de São Paulo e que desejam uma vida melhor e vão em busca do seu objetivo.

Tem história de amor, sim senhor!

Quem não curte um romance água com açúcar?

E é daquelas bem clichê: Marizete, papel da Bru, moça de classe média baixa se apaixona pelo rico Benjamim, feito pelo Maurício Destri. No meio disso tudo tem a mãe perua que vai separar o filho da amada e a ex-namorada perseguidora. Mais “história de novela”, impossível!

Tá recheada de guapos!

Sem título

Caio Castro, como bad boy, Henri Castelli como vilão, Maurício Destri como o mocinho protagonista e Alexandre Borges como o pai de família. Percebeu a listinha nada básica de boys magyas? Tem pra todos os gostos e idades.. o que vai ter de gente dando desculpa para não sair mais as sete…

A trilha sonora é de suspirar.

Eu nunca contei, mas eu sou apaixonada pelo Ed Sherran. E, para minha alegria, a melhor música dele, “Thinking out Loud” – na minha opinião, claro – é a canção que vai embalar o romance do casal protagonista. Isso sem falar da Meghan Trainor, Ana Carolina e da banda Janz (que participou da primeira temporada do SuperStar)

Vamos pirar na Letícia Spiller: incrível e vilã!

Confesso que uma inveja beeem grande rolou quando vi o shape + hair + pele da eterna Babalu. Aos 41 anos (SIIIIIIIIIIIIIM!!), a atriz vai dar a vida a vilã Soraya, uma perua mãe do mocinho e que vai fazer de tudo pra separar o casal protagonista. Além do corpo e cabelo e pele de fazer pirar qualquer mulher, a Letícia ainda vai fazer par com o Henri Castelli. Que chato, não?

Melhores covers do Boyce Avenue

Tem quem ame. Tem quem torce o nariz. Mas uma coisa não dá para negar: os caras mandam muito bem em quase todas as músicas que fazem. Não sabe de quem estou falando? Da banda formada pelos irmãos Alejandro, Daniel e Fabian. Não se achou ainda? Estou falando do Boyce Avenue, que existe desde 2006 e que são conhecidos como um grupo que faz cover e publica na internet.

Eu, por exemplo, sou apaixonada pelos caras e confesso, tem algumas músicas que prefiro ouvir na voz deles, pois dão um toque mais acústico. Separei cinco versões do Boyce que estão na minha lista! E olha que foi super difícil escolher só essas!

Here without you (3 doors down)

Sabe quando você tem A música da sua vida? Pois é, a minha é “Here Without you”. Gosto tanto que escolhi ela para embalar o livro que que estou escrevendo (não sabia? Tem os dois primeiros capítulos aqui). Originalmente, é da banda 3 Doors Down, mas na voz deles ficou tão linda que impossível não favoritar.

Not a bad thing (Justin Timberlake)

Daquelas músicas que se deixar, ouço o dia todo no repeat. Uhum. As duas versões, tanto do JT quanto do BA. Os caras conseguiram me deixar ainda mais apaixonada pela música nessa versão. “Não aja como se fosse uma coisa ruim se apaixonar por mim.”

I’m not a only one (Sam Smith)

Uma das últimas músicas postadas na web deles. Já fez parte da minha playlist de verão e uma das mais lindas que já ouvi. Dou like pras duas versões sim!

Mirrors (Justin Timberlake)

Essa música já foi uma das minhas preferidas, depois peguei um bode dela e agora tanto faz por tanto faz. Mas não posso negar que a versão deles ficou muito melhor do que a original, talvez pela participação das meninas do Fifth Harmony. Malz, aê JT

When I was your man (Bruno Mars)

Sou fã de quase todos os hits do Bruno Mars, e os caras já fizeram um monte de cover dele. Essa é de longe, a minha favorita.

#100: Anos 2000, eu vivi!

Pode parecer estranho – e de certa forma é – mas já tem quinze anos que os anos 2000 bateram à nossa porta. Clichê, mas parece ontem. Eu, que tinha quase 14 anos na época, começava uma nova fase: novo colégio, novas amizades que duram até hoje. Mas você lembra o que acontecia no mundo nessa época?

O atentado do 11/09 ainda não tinha acontecido e o único reality show era o “No Limite”, aquele programa que a gente tinha um certo nojinho, mas adorava a adrenalina, já que o BBB só apareceu nas nossas telas dois anos depois.

O que passava na nossa telinha no ano 2000: Nova fase da Malhação, começo da onda de Reality Show e uma das cenas mais emocionantes da história, em Laços de Família.

O que passava na nossa telinha no ano 2000: Nova fase da Malhação, começo da onda de Reality Show e uma das cenas mais emocionantes da história, em Laços de Família.

Ainda na nossa televisão, suspirávamos com o romance de Catarina e Petruchio, em “O Cravo e a Rosa” e sofríamos ao ver a Carolina Dieckmann chorar ao ficar careca na novela “Laços de Família”, uma das minhas preferidas do Maneco. Para os jovens, a nova Malhação começava a mudar seu formato: de academia com pessoas fitness, o retrato passou a ser o adolescente e a família.

Hoje em dia para escutar alguma música, basta conectar ou no Spotify ou na ITunes. Ou em uma playlist no Youtube. Mas nos anos 2000, ouvir boa música era sinônimo de: disc-man + inúmeras pilhas e uma caixa com seus CDs favoritos (poucos sabiam criar novos Cds). Ah, e para descobrir aquela música que você ouviu na rádio e queria saber quem cantava. Esquece, era um drama, pois muitas vezes… eles não falavam o nome muito menos quem cantou!

Para falar com alguém, hoje basta mandar um whatsapp. Ou até um SMS. Só que nos ano 2000, a nossa comunicação era feita por… telefone! Estranho, não é? Nos colégios, os papos rendiam pelos bilhetes trocados durante aquelas aulas super maçantes e que nós morríamos de medo que o professor acabasse pegando! #fail

Máquina fotográfica de filme, disc-man, celular que tinha o jogo da cobrinha: Quem nunca teve isso?

Máquina fotográfica de filme, disc-man, celular que tinha o jogo da cobrinha: Quem nunca teve isso?

Hoje, cada mergulho é um flash e em questão de segundos você consegue ver a foto tirada. Mas você lembra que para isso acontecer, precisava terminar o filme de 12, 24 ou 36 poses e ainda por cima torcer para que não queimasse ou a foto ficasse legal? As máquinas digitais foram ficar famosas só lá no final dos anos 2002 e era artigo de luxo. Em 2015, são poucos os celulares que não tem uma câmera digital.

E eles, aah, eles! Os celulares nos anos 2000. Aposto que o seu aparelho de hoje faz tudo: internet, tira foto, acessa conta, manda whatsapp, posta foto no instagram. Mas há 15 anos, o máximo que conseguíamos fazer era além de jogar o jogo da cobrinha, fazer ligações! E também era artigo de luxo. Estranho, né?

musicPor falar em música, você lembra quem bombava nas rádios nesse ano? Era a época que o pop adolescente se tornou beeem visado por conta das boys bands. Ou seja, Backstreet Boys, NSync, Five. Tinhamos também a princesinha do pop, Britney Spears, Christina Aguilera e as garotas do Spice Girls’. Dos artistas tupiniquins, a gente pode colocar nessa lista Sandy e Júnior, que estreavam um seriado e tinham um hit atrás do outro. A Wanessa (ex-Camargo) era outra artista que bombava na época.

Aquele momento vergonha ao perceber que você usou ao menos uma dessas coisas.

Aquele momento vergonha ao perceber que você usou ao menos uma dessas coisas.

E na moda? O que bombava há 15 anos? Aquele momento que você morre de vergonha alhia. Lembra não? Pra começar, aquelas gargantilhas trançadas, que eu, particularmente, achava um horror! Outra coisa que também fazia a cabeça da mulherada eram aquelas tatoos de strass. Perfeitinho para as adolescentes. Essa achava fofo, mas hoje, apenas não! Outra coisa que fazia a cabeça literalmente de nós, mulheres eram os lenços, que usávamos no melhor estilo piratinha. Nos pés, o que não podia faltar eram aqueles tamancos de borracha. Estabanada como sou, tive um só por motivos que torcia fácil o pé.

Rede social então, era utopia. Aliás, você se imaginava postando na web o lugar que estava, o que ia comer, o look do dia para todo mundo saber? Esquece. Para felicidade da nação, isso ainda não existia. O finado Orkut só apareceu uns quatro anos depois.

E você, qual a lembrança que tem desse ano?

5 músicas para curtir o dia do beijo

Hoje é dia 13 de abril. Sabe o que comemoramos hoje? O dia do beijo! Não sabia? Pois é. Ninguém sabe desde quando a data é comemorada, mas o que importa é que possamos espalhar beijos por ai, não só hoje mas sempre. E como aquela que é viciada em música, para celebrar, separei cinco hits que falam de… beijos!

1 – Beija Eu, Marisa Monte

Clássico, não poderia faltar. Quando pensamos em músicas que falam de beijos, impossível não lembrar dessa música da Marisa Monte. Ah, a minha musa Sandy recentemente regravou a canção

2- Kiss me, Sixpence None the Richer

Uma das minhas músicas preferidas da vida, esse hit do final dos anos 90, embalou muitas cenas românticas.. e de beijo, claro!

3 – I Kissed a Girl, Katy Perry

Confesso: tenho maior bode pela KP. Sim, me julguem. Mas é impossível não lembrar dessa música dela, lá de 2008. O hit conta a história de uma menina que em uma balada beija outra menina e no final gosta disso. Implicâncias a parte, é ótima para sair dançando por ai.

4- Last Kiss, Pearl Jam

Essa música é uma delicia de ouvir. Com uma pegada meio rock, meio anos 60, esse hit dos anos 2000, é um dos únicos da banda que curto. Vale a pena!

5- Just a Kiss, Lady Antebellum

Conheci essa música com Hart Of Dixie, uma das séries mais fofas que já vi. A banda, já tinha vindo com o outro hit “Need you know”, mas não me encantou como esse

Playlist para malhar

Quem faz academia sabe do que eu estou falando: existe coisa melhor do que ter aquela lista de músicas perfeitas que te estimulam a malhar?  Não que precise ser padrão, mas o bom é que sejam aquelas mais animadinhas. E eu amo música, daquelas que queria muito que tivesse trilha na vida como nas novelas!

Elas podem ser excelentes aliadas na hora dos exercícios, pois fazem o tempo passar bem mais rápido. Além disso,  ouvir música aumenta a sensação de prazer, fazendo assim com que seu desempenho e resistência aumentem. Esqueça música deprê, música que te deixe com vontade de sentar e chorar ou no mínimo ficar debaixo das cobertas.

*Na Batida – Anitta*

Ok, você pode até não curtir funk e virar a cara quando se trata da Anitta, mas atire a primeira pedra se você nun-ca se pegou dançando (ou movimentando ao menos os pezinhos) quando ouviu “Show das Poderosas” em 2013. O fato é que ela tem umas músicas bem animadas (eu sou fã e suspeita) e impossível que ao menos uma canção dela não apareça aqui.

*Burn – Ellie Goulding*

A cantora inglesa tem vários hits e o melhor dela é esse: Burn. O refrão é daqueles que grudam na cabeça e ficam no repeat eternamente: “Yeah we got the fire, fire, fire/ And we gonna let it burn, burn, burn, burn”

*Upton Funk – Bruno Mars*

Confesso que apesar de ser fã do Mars, torci um pouco o nariz para essa música quando ouvi. Não sei, apenas não curti tanto quanto as outras (ou ainda não tenha entrado no feeling da música). Mas sei reconhecer quando a música tem potencial e ela entra na lista pra malhar

*Get Lucky – Daft Punk feat. Pharrel Willians*

Pharrel é aquele moço do Happy, né? Isso todo mundo sabe. Bom, conheço essa música por causa de um jogo do Xbox de um grande amigo meu, que serve para dançar (entenda-se: queimar calorias!!) e se divertir ao mesmo tempo!

*Play hard – David Guetta*

Não podia faltar o Guetta aqui na lista, né? Eu sou fã dele (sdds, Guetta!), aliás um dos únicos do estilo música eletrônica que realmente curto e ele só faz um sucesso atrás do outro! Merece estar na lista, sim!

* We found love – Rihanna ft. Calvin Harris*

Uma das mais ouvidas por mim em 2012. Daquelas que marcaram lugar, momento e pessoas! Apesar de gostar muito mais da Rihanna do começo de carreira essa é outra daquelas que precisamos ouvir na hora de malhar.

Motivos para virar fã da Meghan Trainor

Quem nunca ouviu falar da cantora pop Meghan Trainor? Ela é a que canta hit “All about the bass” que certamente bombou muito nas playlists e nas rádios desde o fim do ano passado, tanto que durante o verão não parava de ouvir e dançar essa música.

Bom, essa semana resolvi ouvir e conhecer mais o trabalho da americana em um dia de trabalho. E quer saber? Me apaixonei! Vou listar os cinco motivos que você deve a partir de hoje reservar um cantinho no seu coração para Meghan!

Ela não liga para os padrões da sociedade

all-about-that-bass

Com “All about that bass”, Meghan dá um tapa na cara da sociedade que insiste em dizer que nós mulheres temos que ser magras, anoréxicas e com corpo de modelos para ser alguma coisa na vida: bem sucedida na vida, conquistar um cara legal, ser feliz. E caso não goste, parta para outra. No trecho:  É, minha mãe me disse “não se preocupe com seu peso”/ Ela diz “meninos gostam de ter o que apertar à noite”/ Você sabe que não vou ser uma vara pau, Barbie siliconada/Então, se é isso que você prefere/Saia daqui e parta para outra”  ela fala de novo: tem que gostar de mim assim, do jeito que sou. Portanto, meninas… Sem piração!

Trouxe de volta o estilo ‘Lady Like’

dPara quem não conhece o chamado “Lady Like”, é aquele que dá um visual bem vintage com roupas que foi usado por nossas avós e mães nos anos 50 e 60. Muito vestido com cintura marcada, saia rodada e cores bem menininhas: abuso do rosa, lilás, verde água e azul bebê. Laços na cabeça também estão liberados. Tudo muito fofo SIM!

Seu próximo hit tem tudo para bombar

“Dear future husband”, seu novo hit é sobre um recado que ela dá ao seu futuro marido. E o clipe, lançado no dia 16, tem um ar bem retrô. Pensa que é música de fossa? Jamais! Dá vontade de colocar alto no carro e sair cantando bem alto! Ouça!

Ela é compositora e faz covers mara!

Com apenas 21 anos, Meghan também compõe músicas de sucesso. (‘All about the bass’ é um desses!) e faz covers de deixar qualquer um ba-ban-do. Olha esse de Stay with me do Sam Smith.

Só tem música boa!

Além de “All about the bass” e “Dear future husband”, Meghan também tem outras músicas fofas como “Close your eyes” e “Lips are moving” que valem a pena conhecer!

Minha playlist de verão: As 10 mais tocadas

Sou daquelas viciadas em música. Tanto, mas tanto que acho injustiça não ter trilha sonora na vida, tipo novela, sabe? Ouço até enjoar. Até não querer saber mais naquele momento. Encontrou com o cara dos sonhos? Cadê aquela música romântica de fundo, Brasil? Fora que eu sempre, sempre associo música com pessoas, fatos e momentos. Alguns associam cheiro a pessoas. O meu é música mesmo. Algumas amigas inclusive brigam comigo por causa disso. E isso nem sempre é bom, né?

images

Curto quase todos os tipos de estilos musicais, o que importa é que aquele som me faça feliz! As vezes, não curto muito o artista, mas me amarro naquela música ‘X’ dela. Por isso, trouxe a minha playlist do momento. Que ouço praticamente 24 horas por dia, que virou vício. Indico pros amigos, vejo o clipe no Youtube todos os dias. Dê o play!

Say my name – Odesza

Tem um ritmo bem bom, uma pegada de música árabe com música eletrônica. Conheci voltando de uma festa com um amigo. Ele conhecia a música, me passou o nome, fiz logo o download. Música boa pra ouvir quando levanta, sabe?? Fora que o clipe é beeem fofo e tem um refrão bem chiclete. “I wanna dance, I wanna dance with you..” Quero no TvZ e nas mais tocadas pra ontem, gente!

Thinking Out Loud – Ed Sheeran

Uma das músicas mais lindas e um dos clipes mais emocionantes que já vi na vida. De verdade. Daquele que (quase) toda mulher pira. Com uma pegada mais romântica, esse som é o meu preferido na hora de dormir ou de relaxar. Conheci o cantor super por acaso, numa desses plays do Vagalume, das ‘100 músicas mais tocadas’. Ouvi uma música e fui procurar mais por ele no youtube. Achei esse cilpe e fico babando. Já viciei umas quatro amigas. Não canso de ver mesmo! Seja de inveja da moça que dança muito bem com ele no clipe ou pela letra que não duvido nada foi feita para algum amor. Em tempo: o ruivinho mais fofo de todos os tempos, Ed Sheeran, desembarca no Brasil no primeiro semestre de 2015. Já quero ir!

Te ensinei certin – Mc Ludimila

Como boa carioca, adoro funk. Ok, nem todos os cariocas curtem. Mas eu adoro. Muito. Mas daqueles que te fazem querer dançar (desprezo os funks baixaria, de ostentação e de apologia, ok?). E uma dessas é a da ex Mc Beyoncé, agora Mc Ludimila. Estava no carro, ouvi a música na rádio e minha irmã cantando. Perguntei o nome e logo já procurei. Viciei. Ela já vinha mandando muito bem com ‘ Hoje’ e ‘Carinha das noitadas’, e tomare que continue na safra de músicas boas pra dançar. A pedida é ouvir enquanto estiver se arrumando para sair.

I’m not the only one – Sam Smith

Só conhecia uma música do Sam Smith, a “Stay with me”. Como essa mania de fuçar músicas no Youtube sempre rende bons achados, com essa não foi diferente. O clipe – assim como a música- apesar de lindo, é bem triste. Conta a história de uma mulher casada que mesmo sabendo da traição do marido, o aceita. Destaque pra maravilhosa (e que sou fã pois tem uma voz linda!) Dianna Agron no papel da esposa sofrida. Não ligou nome a pessoa? É a Quinn, de Glee.

Rather Be – Clean Bandit

Outra música com o refrão chiclete (N-n-n-no, no, no, no place I’d rather be”) e que tem um clipe bem bacana pra curtir. Eu conheci nos meses que morava em São Paulo, e claro, associei ao tempo que fiquei por lá. Dá o play pra curtir também.

Bang Bang – Jessie J, Ariana Grande, Nick Minaj

Fui no show da Jessie J na última edição do Rock in Rio em 2013 e depois do show do Justin Timberlake (muso e lindo da minha vida!) e o show dela foi um dos mais animados do festival todo, parecia que ela tava ligada no 220v! Essa música (que conheci agora no fim do ano) é daquelas boas para expulsar o mau humor, sabe?

Shake it Off – Taylor Swift

Lembra quando láá no começo do post eu falei que as vezes não curtia o artista, mas adorava algumas músicas? Então, foi assim com a Taylor Swift. Não curto muito ela, tá sempre com aquela cara de nojo em qualquer lugar que vai. Fora que adora fazer música pra ex namorado, vai se tratar, filha! Apesar disso, essa música é uma das mais legais dela, dançante. Ótima para ouvir com amigas antes de ir pra balada.

Nocaute – Jorge e Mateus

Não podia deixar faltar Jorge e Mateus. Amo sertanejo, a dupla e as músicas deles. ‘Nocaute’, é uma das últimas lançadas em 2014 e já ganhou lugar cativo no meu coração.

All About That BassMeghan Trainor

Meghan vem com essa música (chiclete também!) pra avisar que não está nem ai pros padrões de beleza da sociedade. Na história do clipe, fala que não se importa se é gorda ou não. Destaque pro estilo lady like e candy color. Bom pra levantar a estima.

Sem medo de amar – Onze:20

Onze:20 é o Natiruts versão romântica, né? Não acham? Eu super acho. Com uma pegada meio reggae mas voltado pras baladinhas lentas, a banda vem emplacando um sucesso atrás do outro. A última é essa, que tem um clipe delicinha de ver. Legal pra ouvir apreciando um por do sol na praia!