O dia em que eu conheci o Bovo.

Quem já é velho conhecido por aqui , sabe o quanto eu sou fã do Daniel Bovolento – lembra que quando o blog comemorou um ano eu bem bati um papo com ele e trouxe pra cá? Ele também foi figurinha fácil lá no comecinho da nossa história, um dos primeiros #TemQueLer.

Pra quem não sabe, o Dani tá lançando o seu segundo livro, intitulado “Depois do Fim”, em que reúne 50 crônicas sobre o fim dos relacionamentos.


img-20161006-wa0113
Foi então que há duas semanas, eu vi que ele iria fazer uma noite de autógrafos aqui no Rio! Vi ai a oportunidade perfeita para finalmente poder ficar cara a cara com ele. Recrutei amigas, comprei o livro e fui pra fila.

Comecei lembrando – ou tentando lembrar – que eu tinha esse espaço aqui e que ele me deu ‘entrevista’. Ele disse que lembra, mas duvido muito. Mas perdoei por esse esquecimento.

O que dizer do Dani? Que pessoa atenciosa! A cada pessoa que chegava, ele fazia questão de ou levantar antes ou no fim e dar um abraço. Explicava sobre a sinopse do seu livro, perguntava se tava rolando o “fim pra você” e emendava em um papo bem gostoso e divertido. Sim, eu poderia ficar horas e horas conversando com ele.

img-20161006-wa0134

Sabe aquela pessoa que você podia passar horas conversando e rindo abertamente? Foi exatamente assim que me senti, como se ele fosse um amigo meu de anos que soubesse a minha vida toda – e de fato sabe, tamanha exatidão e conhecimento quando me identifico a cada texto.

Fui dedurada por uma das amigas e precisei confessar que não saberia se tinha maturidade emocional pra ler ‘Depois do Fim’ sem uma panela de brigadeiro do lado. Dani falou que era assim mesmo, que os primeiros sete ou oito textos são os mais tensos. Mas que depois melhora, ele promete.

img-20161006-wa0130

Conversamos ainda sobre frio, Buenos Aires, livros de amor e a promessa que a cada texto eu iria mandar uma mensagem pra ele. Me despedi com um novo abraço e a certeza que sai de lá muito mais fã do que entrei, com um bando de foto e o livro autografado por ele.

img-20161006-wa0114

Ah, e um agradecimento especial pras meninas que me acompanharam nessa jornada. Girls, i love u.

Anúncios

Campo Grande, o filme

foilme

Vocês lembram que contei em um outro post que eu passei uns dias em Tiradentes, não é? O que não falei é que na época estava rolando um festival de cinema brasileiro na cidade e aproveitei para conhecer alguns filmes que estavam passando. Um deles foi o longa “Campo Grande“, que entrou em circuito nacional recentemente, dirigido pela Sandra Kogut.

Cartaz do filme

A história, densa que só, começa contando sobre Rayane (Rayane do Amaral) que aparece na porta de uma moradora da Zona Sul do Rio de Janeiro, a Regina (Carla Ribas). A menina, de uns cinco anos, aparece depois com seu irmão mais velho Ygor (Ygor Manoel). Assustados, os dois tentam a todo custo voltar para a casa da avó, no bairro carioca Campo Grande – dai o nome do filme – só que eles não sabem chegar.

Regina, que anda em crise financeira e pessoal desde que se separou do marido, fica confusa quanto a origem das crianças, já que a menina afirma que foi a mãe que deixou ela ali na promessa de voltar para buscar. Começa então um embate sobre o que fazer com Ygor e Rayane.

Os protagonistas infantis, Ygor e Rayane, que você tem vontade de levar para casa!

Contra a opinião da sua filha adolescente, a mulher decide leva-los deixa-los em um orfanato, onde o menino logo foge e volta para a casa dela. Em meio a tantos problemas, Regina então começa a se afeiçoar a ele e esquece por ora os seus problemas – separada, o marido decide vender o apartamento deles e ela está de mudança para um novo lugar – e tenta ajudar o garoto a encontrar a avó.

Chegando lá, em um pergunta daqui e ali, descobrimos que o lugar que ela morava foi vendido para uma construtora e avó faleceu. Nesse meio tempo, podemos ver a desigualdade entre os dois bairros: Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro e onde a Regina reside e Campo Grande, zona oeste carioca.

A todo momento, eu ficava me perguntando o que teria acontecido com a mãe das crianças e nas quase duas horas inventei várias teorias a cada cena que passava. Além disso, como carioca – e minoria ali, já que estava assistindo o filme em outro estado – conseguia entender as diferenças gritantes entre dois bairros de uma mesma cidade.

Quem curte um bom drama, sem pecar pelos excessos, realidade da vida, pode procurar o cinema mais próximo, pegar a pipoca e mandar ver que o filme é bom e o final tão surpreendente quanto. Ficou interessado? Confere o trailer aqui:

Na telona em 2016

foilme

Alguém concorda que 2016 tá logo ali? Só piscar que o novo ano tá batendo na nossa porta. E, com isso, começamos a ver o que vem por ai. Nesse post, trouxe cinco filmes – todos sequências – que tem tudo pra bombar nos cinemas ano que vem. 

Vai que dá Certo 2

 

No primeiro filme eles tentaram ficar ricos e fracassaram. Agora, o grupo de amigos formado Rodrigo (Danton Mello), Amaral (Fábio Porchat) e Tonico (Felipe Abib) decidem chantagear Elói (Vladimir Britcha), já que ainda precisam da grana. O que eles não esperavam é que não são só eles a entrarem nessa jogada. A estreia tá prevista para 7 de janeiro. Boa pedida para uma tarde de cinema com os amigos.

Capitão América: Guerra Civil

Terceiro filme da saga e com estreia prevista para abril do ano que vem, o longa vem falando da disputa de Steve Rogers, vulgo Capitão América com Tony Stark, o Homem de Ferro.

Batman vs Superman – A origem da justiça

8589130557081-batman-vs-superman-wallpaper-hd-cinemundo-2

O ano vai ser especial para os amantes de histórias de super heróis. Dessa vez, a luta é entre os mais famosos: Batman – interpretado pelo meu muso mor, Ben Affleck –  e Superman (Henry Cavill). Eu, que não sou fã do gênero, devo ver só por causa do Bruce Wayne

X-men: Apocalypse

Nesse que promete ser o último da saga X-Men, conta sobre a volta do ancestral dos mutantes, En Sabah Nur, e pretende colocar o mundo em apocalipse para conseguir dominar. Chega nas telonas em maio de 2016.

Procurando Dory

“Oi, eu sou a Dory”. Treze anos depois – SIIIM!!! –  de “Procurando Nemo”, o trio – Marlin, Nemo e Dory – voltam pra alegrar nossas vidas. A dona do bordão “Continue a nadar, continue a nadar”, é a perdida da vez. A história se passa um ano depois do resgate do peixe palhaço Nemo. Vai pros cinemas nas férias da garotada, no fim de junho.

Pra pedir de Natal: Novo livro da Marian Keyes

Nada me dá mais alegria do que ver que um novo livro na área. E, se por um acaso, esse livro for de uma das minhas autoras preferidas, a felicidade é dupla. Foi assim que me senti ao saber que ela, Marian Keyes, em breve lança mais uma publicação, no fim de novembro, ainda sem data certa.

Depois de nos presentear com vários livros pra lá de engraçados e um tanto quanto profundos, a irlandesa, autora de sucessos como “Casório” (de longe, meu preferido!) e “Melancia”, conta dessa vez sobre a Stella Sweeney, em “A mulher que roubou a minha vida”.

Stella é uma escritora de livros de auto ajuda que viveu o último ano em turnê, na cidade de Nova Iorque. Agora ela está de volta a Dublin. O que levou a prestigiada autora a largar sua duplex de 10 quartos no bairro do Upper West Side, entrevistas e aparições  em talk shows?

O que ninguém sabe é que ela quer voltar a ser a mulher que costumava ser. Mas quem seria essa pessoa? Nesse meio tempo, Stella começa a receber telefonemas misteriosos.

Bom, não sei vocês, mas eu estou louca para comprar mais esse livro da Marian. E ai, conhece o trabalho da autora? Comente aqui!

Isabela Capeto e C&A

moda

Vamos combinar? Ninguém sabe fazer parceria como a rede de lojas C&A. A mais nova parceria – a quarta só esse ano – é com a marca Isabela Capeto e dessa vez a novidade fica por conta das roupas que serve tanto para nós, adultas quanto para a criançada!

Essa é a terceira edição da estilista carioca para a fast fashion (já rolou parceria das duas em 2009 e 2010!) e ela traz pras araras, peças inspiradas em jardins lúdicos e muita estampa de flor. Com cores que vão do coral ao branco e muito jeans, a collection vem com regatas, jardineiras (must have do último verão!), bermudas e regatas, no maior estilo carioca de se vestir.

Ao total, a coleção que chegou nas lojas no último dia 22 de setembro, conta com 12 peças e os preços são a partir de R$ 60. Vale lembrar que já rolou só esse ano parceria com a NKStore, com a Lollita e com a celeb internacional Kim Kardashian.

Becky Bloom está de volta!

livro

Quem é fã da Becky Bloom, pode comemorar. Chegou às lojas o sétimo livro da saga escrita pela querida Sophie Kinsella (uma das minhas autoras favoritas. Amo! <3). “Becky Bloom em Hollywood”. Atenção, o resto do post contem spoiller!

Quem leu o último livro (Mini Becky Bloom: Tal Mãe, Tal filha), lembra que Luke Brandon, marido da Becky, tinha sido chamado para trabalhar com a estrela de cinema Sage Seymour, certo? E quer coisa melhor do que morar na cidade das celebs? Claro que Becky pira.. ela já se imagina melhor amiga das atrizes e desfilando no tapete vermelho!

Isso sem falar nas milhares de compras que L.A tem a oferecer, claro. Afinal, estamos falando da nossa shopaholic mais louca do mundo dos livros! O lance é que nem tudo é conto de fadas, luxo e puro glamour e assim que eles chegam à cidade, confusões acontecem. Quais? Bom, pra começar, uma antiga rival – Alicia – volta. E, para completar, Becky tem a chance de se tornar a stylist da maior concorrente da cliente do marido.

Já previu as mais diversas loucuras? Pois é, eu também. Para mim, a escrita da Kinsella é tão leve, simples e natural e as trapalhadas da Becky tão insanas que você fica com pena dela que estou ansiosa para começar a ler. Estava com saudades, Becky! Ah! Notícia boa para os moradores da cidade maravilhosa e da capital paulistana: Sophie estará autografando os livros na Bienal (RJ) e em uma livraria (SP). Não vi notícias de passagem da autora em outras cidades/capitais

Colorama, Giovanna e a nova coleção

bele

Quem acompanha o mundo fashion, com certeza ficou de surpresa com a novidade que a Colorama anunciou na última segunda, 27 de julho. Para a sua nova coleção de esmaltes, eles fizeram uma parceria com a atriz Giovanna Antonelli, chamada de #EuColorAmo.

Com onze novas cores, traz na sua coleção cores vivas e puras e segundo a marca, refletem muito na personalidade da Gio. Além disso, eles afirmam que o esmalte traz para as nossas unhas um acabamento matte imediato.

Quem conhece um pouco a atriz, seja na vida pessoal ou na profissional, vai conseguir entender os motivos que levaram aos nomes que deram a cada cor: Postando, Tagarelando, Arrasando, Sensualizando, Eletrizando, Estilizando, Mimando, Preguiçando, Modernizando, Purpurinando e Cobertura Fosca.

Todos eles contam com a tecnologia 5free, ou seja, livre de cinco produtos que causam alergia e já são dermatologicamente testados. A Colorama sempre inova quando o assunto são as suas coleções de esmaltes. Ano passado, eles lançaram uma cujo os nomes eram inspirados em algumas vilãs das novelas.

Para quem não lembra, essa não é a primeira vez que a atriz se envolve com assuntos relacionados ao mundo da beleza, mas precisamente dos esmaltes. Em 2014, enquanto fazia a personagem Clara, da novela das nove “Em Família”, Giovanna fez sucesso ao aparecer com o famoso esmalte azul “Frio na Barriga” e que fazia parte da sua coleção com a Hits Speciallità.

Nova coleção da C&A: Lolitta

moda

Uma coisa não se pode negar: a C&A é campeã quando o assunto é juntar o seu nome com marca/estilistas/gente famosa. De NkStore à Kim Kardashian, a fast fashion resolveu firmar parceria com a Lolitta, da estilista Lolita Hannud.

O esquema da vez é o seguinte: a coleção vem trazendo releituras da marca, em um total de – OMG – quarenta peças e que vão desde vestidos de shape mais estruturado até os vazados. Ela  afirmou também que a modelagem não mudou, é tudo no mesmo jeito como se fosse pra Lolitta. Vamos encontrar também nas araras da C&A calças misturando bandage e couro, calças flares e peças de alfaiataria.

Sem título-1ll

Além disso, a coleção capsula traz para as Becky Bloom de plantão, dois modelos de sapatos e um de bolso. O jeito é preparar o cartão, ladies. As peças vêm com o preço um tanto quanto salgado, estão entre 80 e 350 reais.

Ah, atenção: apesar de ainda não ter uma data, vai rolar pré-venda SIM no e-commerce da C&A. Nas lojas físicas, elas chegam em apenas 43 unidades, no dia 11 de agosto.

Kim Kardashian e C&A.

Nessa última semana, a famosa e comentada Kim Kardashian desembarcou aqui no Brasil para lançar a mais recente parceria da rede de fast fashion C&A. Apesar de não gostar muito dela (confesso que não entendi ainda como ela ficou ‘famosa’!), não podemos negar: Ela é marketing puro!

Foi pensando nisso – eu acho – que a C&A resolveu investir em uma mini coleção para a sua rede. E não é a primeira vez que eles fazem esse tipo de parceria, seja com famosas ou com outras marcas. Já rolou com a PatBo e com a NkStore, por exemplo.

Kim na coletiva de imprensa

Os cerca de vinte itens da coleção custam entre R$ 25,90 e R$189 e, na minha singela opinião tem muito a cara da senhora West. “São simples e sexy e representam bem quem eu sou”, disse a modelo à revista Vogue. Quando se trata de guarda roupa, ela gosta e muito de ousar!

E nas araras da C&A, o que vamos encontrar? Peças com comprimento midi, claro, como as saia-lápis (aquele modelo que afunila desde o quadril e as coxas e não dão volume), top cropped, blusa com gola alta e vestidos colados, além de dois modelos de sapatos: um escarpim e uma sandália. Bem o tipo de peça que vemos a modelo usar por ai, né?

Já deu pra perceber que as modelagens foram feitas para valorizar o corpo não é? Tudo básico, mas muito sensual, sem ser vulgar. Ou seja, a cara da Kim! Então, amiga, use do seu adorado bom senso ao pensar em comprar algum item da coleção. Ah, e uma péssima notícia: as suas peças não tem quase nenhuma variação de cor, é basicamente preto, branco e cinza. No máximo um vestido vermelho e uma blusa rosa de gola alta – a única que talvez iria pro meu guarda roupa. E só.

As roupas já estão disponíveis no e-commerce e nas lojas físicas a partir do dia 21 de maio.

Julia Petit + M.A.C

Discípulas da Becky Bloom vão pirar. Motivos? Depois da C&A + Nk Store e a coleção da Lala Rudge, chegou a vez dos produtos de beleza: a blogueira ruiva Julia Petit vem com parceria nada mais, nada menos com a marca M.A.C. Uhum. Você leu bem. Julia Petit + M.A.C. Depois de demorar uns dois anos pra desenvolver, chega às lojas hoje a linha composta por onze protudos entre eles delineador, sombras, primer e, claro batom!

A blogueira falou que sua maior inspiração e pensamento foi produzir algo para mulher brasileira – e suas seguidoras – e que em um primeiro momento quis fazer algo relacionado a vitória régia, flor que nasce na água e que resiste bem a umidade.

Cores: “Boca”, “Petite Red” e “Açai”; LipGlass Purpurine – R$ 73

“Queria algo funcional, que bastasse para resolver a vida. E acho que conseguimos, as cores da coleção ficam bem para todos os tons de pele!”, contou Julia, nome por trás do site Petiscos. Ela também afirmou que quis atingir a pluralidade que é a mulher brasileira.

Powder blush linda: R$ 109

Essa não é a primeira vez que a M.A.C firma parceria com algum brasileiro. Ano passado, rolou parceria com o estilista Pedro Lourenço. E você, curtiu ?

fotos: Google

Lala Rudge para Riachuelo!

Não dá pra negar: a parceria entre as redes de lojas fast fashion com marcas – recentemente a C&A lançou uma com a NkStore – e blogueiras tem bombado tanto que surge uma atrás da outra. A mulherada adora: pode ter roupa de marca com um preço bem acessível, né? A próxima – e primeira de 2015- , com lançamento hoje, é da blogueira Lalá Rudge com sua coleção La Rouge Belle pela Riachuelo (que já contou com a fitness Gabi Pugliessi e a fashionista Camila Coutinho).

Com peças inspiradas no próprio closet da Lalá, a coleção vem, segundo a própria blogueira, com roupas que toda mulher deve ter. Ela também afirmou que tudo foi feito seguindo as suas orientações. As roupas retratam a mulher “que é sexy, contemporânea, gosta de estar sempre chique e de provocar, mas nunca está vulgar.”

Algumas peças e valores (fonte: Garotas Estúpidas)

Algumas peças e valores (fonte: Garotas Estúpidas)

A coleção vem com muita renda e couro. Na cartela de cores,  preto, branco e rosa e vamos combinar: dá pra variar e muito nos looks. Tudo foi supervisionado por ela, que passava quais eram as suas inspirações pras estilistas. Com um total de 43 itens, os valores variam entre R$ 49 e R$ 199. Achei preços bem acessíveis e que cabem no bolso, não é gente?

Agora é só correr pras lojas, sacar o cartão e sair desfilando em um look Lalá Rudge.

Confira o making of

Livros de Sparks que viraram filmes

Mês que vem mais um livro do renomado autor Nicholas Sparks chega nas telonas. O escolhido dessa vez é o “Uma longa jornada” e tem como protagonistas: Britt Robertson e Scott Eastwood. Não é a primeira vez que um livro dele foi adaptado, né? Eu mesma já falei do lançamento em um outro post.  Apesar de nunca levarem a sério a história dos livros, o fato é que o cara é um dos campeões em adaptar suas publicações para os cinemas. Listei aqui aqueles que já foram parar nas grandes telas.

#1 – Diários de uma paixão (2004): diário

Foi o único que não li o livro (ainda) e provavelmente por isso que curti muito e é um dos meus preferidos. Estrelado pela Rachel McAdams e Ryan Gosling. Eles se conhecem ainda jovens, durante a Segunda Guerra Mundial. Mas, por serem de classes sociais diferentes, a família dela é contra o relacionamento deles. Anos se passam e Allie está prestes a se casar, mas ainda não se esqueceu de Noah e volta para a cidade e o reencontra. Anos mais tarde, o já velho Noah conta todos os dias conta a história deles para a sua esposa que sofre de Alzheimer. O lado bom é que o livro tem continuação (O Casamento), só não sei se há planos que vire filme. Merecia!

#2 – Noites de Tormenta (2008):

noites-tormenta-03g

Ao contrário do “Diário”, foi o único dos filmes dele que ainda não vi. Motivos? Não curti nadinha do livro, tá lá em último na minha lista de preferências das publicações do Sparks. Achei bem chato e arrastado. Não me emocionei no filme. O longa conta a história de Adrienne  e o dr. Paul. Ela, busca refúgio numa pousada de uma amiga para fugir do caos. Ele aparece por lá no meio de uma viagem procurando abrigo por causa de uma tempestade.  Foi estrelado por Richard Gere e Diane Lane.

#3 – A última música (2010) :
a-ultima-musica-filme-cinema

De longe, um dos meus livros preferidos do Sparks. Só que veio a Hannah Montana e estragou a história linda, uma das mais fofas que já li e que me fez chorar. Ronnie, personagem da Miley Cyrus, é obrigada a passar o verão com seu pai (Greg Kinnear) que não via há anos junto com seu irmão mais novo em uma cidade litorânea no sul dos Estados Unidos. Contrariada, a adolescente problemática não conta com as surpresas que esses meses lhe trarão. Juro que não tenho birra contra a Cyrus, só que ela não passou a emoção necessária para a personagem enquanto no livro eu chorava litros nos capítulos finais.  Menção honrosa para a música “Climb”, que sim, eu curti.

#4 – Querido John (2010):

querido-john

Primeiro livro que li do Nick, portanto tenho um carinho pra lá de especial. Já do filme, bom..  tem algo que eu preciso desabafar: obrigada, por estragarem o final. #SQN. Sério, roteiristas! Vocês não entenderam a mensagem do livro? O longa fala da história de amor entre Savannah, interpretada pela fofa da Amanda Seyfried, e por John, personagem de Channing Tattum. Eles se conhecem durante o verão quando ele, que é um militar, está de férias e ela na cidade construindo casas populares. Quando ele volta para o quartel, começam a se comunicar por cartas (e o ano era 2010, okei). Apesar da mudança surreal do final (que mudou t-o-d-a a coerência da história), eu até que curti.

#5 – Um porto seguro (2013):filmes_2480_safehaven-004

zzZzzz.. Sério, tanto para o livro quanto para o filme. O longa conta a história de Erin Tierney que fugindo do seu marido violento vai se esconder na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, sob a falsa identidade de Katie Feldman. Lá, conhece o viúvo Alex Wheatley e se envolve com ele, se afeiçoando aos seus filhos pequenos, Lexi e Josh. Katie também faz amizade com a sua vizinha Jo. Bom, o resto é spoiller. Eu não curti, achei cansativa mas teve gente que adorou, né? O casal principal é interpretado pela Julianne Houghs e pelo Josh Duhammel. Confesso que o fim é até que fofo. Mas só o fim mesmo. E até um bocado surpreendente.

#6 – Um homem de Sorte (2012):

Wallpapers_1600x1200_C

O filme vale a pena por motivos de Zac Efron mostrando que não é mais um rostinho bonito e muito mais do que a trilogia HighSchool Music. Logan é um sargento do Exército americano que percorre o país atrás da sua salvadora. Sim, salvadora. Acontece que no meio da guerra ele foi salvo de um bombardeio ao sair de onde estava ao avistar uma foto. E sempre que estava com a fotografia de uma moça ele se salvava de morrer. Considera então que a moça desconhecida é seu amuleto e decide encontra-la a todo custo. A única informação que ele tem é o casaco de uma universidade que a mulher na fotografia tá usando e parte rumo a Carolina do Norte. Lá conhece Beth , interpretada pela Taylor Schilling , professora e divorciada (a tal moça), ele se oferece para trabalhar no canil que ela é dona e eles iniciam então um romance que logo chega aos ouvidos do louco do ex-marido dela, um policial filho de uma família rica e influente da cidade. Eu curti mais ou menos o livro. O filme é mais legal e por incrível que pareça foi fiel o suficiente.

#7 – Um amor para recordar (2002): 12813077

Primeiro longa baseado em um livro do Sparks. Chorei tanto com o filme e muito mais com o livro. Infelizmente, há diferenças entre os dois. Algumas, porém significativas. No livro, a história se passa na década de 50 enquanto na telinha a trama rola nos dias atuais. Landom (Shane West) é o típico adolescente rebelde. Punido por ter feito mal a um rapaz, ele é obrigado a ajudar na produção da peça de teatro da escola. Lá se aproxima de Jamie (Mandy Moore), a filha do pastor da cidade. E como todo bom folhetim, claro que eles se apaixonam. Mas para infelicidade do casal, a garota tá seriamente doente. E então, o rapaz que antes era conhecido pela rebeldia se torna um rapaz doce. Destaque para a trilha, que dá todo o charme pra história.

Para quem quiser assistir, “Uma longa jornada” tem previsão de estreia no dia 10 de abril. Confira o trailler aqui:

Jojo Moyes lança novo livro

Quem é fã da autora Jojo Moyes e se encantou com o livro “Como eu era antes de você” tem motivo duplo para comemorar. Explico melhor. O primeiro motivo é que recentemente saiu uma matéria em que a autora divulgava a continuação do primeiro livro, cujo nome em inglês é “After you” (e provavelmente chegará aqui como “Depois de você”) e segundo Jojo é para saciar os fãs que gostariam de saber o que houve com a fofa da Louisa Clark depois de tudo.

1514982_904757242923705_203423632637412101_n

Capas dos livros na versão americana

Não vou contar o que seria o “tudo”, pois se você não leu o livro não sofra antes da hora. Infelizmente, aqui no Brasil não há data provável de lançamento, mas nos Estados Unidos tudo leva a crer que seja 29 de setembro de 2015.

A segunda boa notícia é que “Como eu era antes de você” vai ganhar sequência nos cinemas, com lançamento previsto para agosto desse ano também lá nos EUA. No papel dos protagonistas Louisa e Will serão feitos pelos atores Emilia Clarke (Game of Thrones) e Sam Claflin (Jogos Vorazes), respectivamente. A trama gira em torno de Louisa, uma menina de 26 anos que acabou de perder seu emprego e está sem perspectiva de vida e consegue um trabalho como acompanhante de Will, executivo milionário que ficou tetraplégico depois de um acidente.

Sam-Claflin-Emilia-Clark-Me-Before-You

Atores escalados para viverem os protagonistas

A produção do filme fica por conta de Scott Neustadter & Michael H. Weber, os mesmos que fizeram “A Culpa é das estrelas” e o roteiro está nas mãos da Jojo, ou seja, a garantia que seja uma cópia quase fiel ao livro é bem grande. Aliás, foi por causa da adaptação do livro que ela decidiu dar sequência a uma das histórias mais lindas (e tristes também) que já li. Confira!

10857804_1028914880455624_6772420343224232646_n

Possível cartaz do filme

“Eu não tinha planejado escrever uma continuação de “Como eu era antes de você“. Mas trabalhando no roteiro do filme, e lendo o grande volume de tweets e e-mails todos os dias querendo saber o Lou fez da sua vida (…). Tem sido um prazer revisitar Lou e sua família, e os Traynors, e confrontá-los com um novo conjunto de questões. Como sempre, eles me fizeram rir e chorar. Espero que os leitores sintam a mesma forma ao encontrá-los de novo.”

(fotos: Google)

Cinderela vira linha de make

Atire a primeira pedra quem nunca desejou algum produto da M.A.C! Eu, por exemplo, sou apaixonada por alguns dos batons de lá e tá na minha (extensa) wishlist-algum-dia-quero-ter. Agora imagina quando ela se junta com a Disney, sabe o que acontece? Não? “Uma coleção de make?” Sim! Pois é, esse desejo já existe. Explico.

1
Em abril, chega às telonas mais um filme de princesa, da minha (de longe) preferida, a Cinderela (quer saber mais do longa? Falei dele aqui). Então, pra juntar duas coisas preferidas, a M.A.C e a Disney vão trazer pra nós, mulheres que piramos em maquiagem uma linha de babar e querer, tipo, muito!lancamento-20152Depois do sucesso que envolveu a coleção inspirada em Malévola (2013), que tinha uma pegada mais gótica, a aposta da vez é inspirada na nossa querida “Gata Borralheira”. As embalagens são obviamente na cor azul (minha preferida!), fazendo uma referência ao vestido da princesa no famoso baile de gala.

5mac-cinderella-01

Bom, o lançamento está previsto para ser junto com o filme, ou seja, ainda teremos que esperar alguns bons meses para isso. Também não foi divulgado o preço, nem se será vendido separadamente ou como um kit. O jeito é aguardar.

Novo livro da Emily Giffin!

Costumo dizer que a Emily Giffin é a minha terceira autora preferida (perdendo apenas para Marian Keyes e Sophie Kinsella) no estilo chicklit (aqueles que toda mulherzinha adora!) e eu já li todos os livros dela, tanto que fiz a resenha de um aqui. E adorei todos também. Claro que tenho um carinho maior por alguns. Para minha surpresa, descobri que ela já lançou um novo livro, o The One & Only.

Ainda sem data de lançamento no Brasil (ao menos eu ainda não descobri), ele vem também pela Editora Nova Conceito (como os outros livros dela) e tem uma história para lá de especial. Vamos ver?

Shea passou a vida inteira em Walker, um colégio completamente devotado ao futebol – uma paixão que ela compartilha inteiramente. Mesmo tendo tido a oportunidade de sair de sua cidade na época da faculdade, ela escolheu ficar por ser apegada demais a ela. Agora, com mais de 30 anos e após a cidade ter sido abalada por uma inesperada tragédia, ela passa a reavaliar suas escolhas e finalmente decide desistir da segurança de sua vida para se expor em um caminho inesperado. É então que ela descobre terríveis verdades sobre tudo o que sempre confiou e é forçada a enfrentar seus mais profundos medos, segredos e desejos.
Capa do livro na versão americana.

Capa do livro na versão americana.

No site da autora (www.emilygiffin.com), é possível comprar a versão em inglês do livro. Para quem não se garante, o jeito é esperar que a Novo Conceito lance em terras brasileiras.