Momento retrô

Já imaginou se você quer falar com o boy, mas para isso precisa ligar para casa dele. Se eu surtei e esqueci que existem outras formas de comunicação? Não! Mas há bem pouco tempo, o único meio da gente falar com alguém era fazendo uma ligação para a casa da pessoa. Esquece WhatsApp, Messenger e Facetime. Uhum. Mas não foi só isso que mudou nos últimos anos. Outras coisas mudaram e muito. Quer saber o que? Então segura a onda de nostalgia e vamos nessa.

– Fotos? Só as reveladas

Hoje é bem fácil e prático, não é? Conseguimos tirar milhares de fotos e escolhemos aquela que a gente se acha mais linda e postamos logo no instagram, facebook e afins. Mas até os anos 2000, para saber como ia ficar as fotos, o lance era comprar um filme (12, 24 ou 36 poses) e esperar terminar tudo para poder revelar.  E isso podia levar um dia só ou meses, dependendo do evento e das comemorações. E depois, o comum era montar… um álbum de fotografias. Não aquele de rede social, mas o físico mesmo!

– Cartas = Correios

Esquece whatsapp e até email para poder falar com o amigo, reclamar com alguma empresa, comprar alguma coisa. Para qualquer forma de conseguir se comunicar coam outro ser humano longe o suficiente de você, o único meio era… carta! E era tão bom esperar durante as férias aquele envelope contendo todas as novidades do seu amigo que só de lembrar, uma lágrima rola. Caso de amor total!

– Telefone era usado também para falar

Pode parecer estranho e novo, mas esse seu smarthphone que faz mil e uma coisas também serve para… fazer ligações. E antes deles, quando não existia mensagem de voz e ligações no whatsapp, o telefone era o melhor modo da gente se comunicar quando queria falar com alguém.

As fitas K7 e as playlists

Sou do tempo que sempre que queria descobrir o nome de uma música que tocava na rádio, a gente precisava ficar atento para que o radialista revelasse no final do bloco. Hoje, basta você jogar o trecho no Google e voilá! O mesmo esquema servia para gente conseguir ouvir infinitamente: era só colocar a fita K7 no gravador, esperar O momento e apertar o REC e ai iriamos ter várias playlists. Emoção pura! Era praticamente o avô do spotify!

Anúncios

#100: Anos 2000, eu vivi!

Pode parecer estranho – e de certa forma é – mas já tem quinze anos que os anos 2000 bateram à nossa porta. Clichê, mas parece ontem. Eu, que tinha quase 14 anos na época, começava uma nova fase: novo colégio, novas amizades que duram até hoje. Mas você lembra o que acontecia no mundo nessa época?

O atentado do 11/09 ainda não tinha acontecido e o único reality show era o “No Limite”, aquele programa que a gente tinha um certo nojinho, mas adorava a adrenalina, já que o BBB só apareceu nas nossas telas dois anos depois.

O que passava na nossa telinha no ano 2000: Nova fase da Malhação, começo da onda de Reality Show e uma das cenas mais emocionantes da história, em Laços de Família.

O que passava na nossa telinha no ano 2000: Nova fase da Malhação, começo da onda de Reality Show e uma das cenas mais emocionantes da história, em Laços de Família.

Ainda na nossa televisão, suspirávamos com o romance de Catarina e Petruchio, em “O Cravo e a Rosa” e sofríamos ao ver a Carolina Dieckmann chorar ao ficar careca na novela “Laços de Família”, uma das minhas preferidas do Maneco. Para os jovens, a nova Malhação começava a mudar seu formato: de academia com pessoas fitness, o retrato passou a ser o adolescente e a família.

Hoje em dia para escutar alguma música, basta conectar ou no Spotify ou na ITunes. Ou em uma playlist no Youtube. Mas nos anos 2000, ouvir boa música era sinônimo de: disc-man + inúmeras pilhas e uma caixa com seus CDs favoritos (poucos sabiam criar novos Cds). Ah, e para descobrir aquela música que você ouviu na rádio e queria saber quem cantava. Esquece, era um drama, pois muitas vezes… eles não falavam o nome muito menos quem cantou!

Para falar com alguém, hoje basta mandar um whatsapp. Ou até um SMS. Só que nos ano 2000, a nossa comunicação era feita por… telefone! Estranho, não é? Nos colégios, os papos rendiam pelos bilhetes trocados durante aquelas aulas super maçantes e que nós morríamos de medo que o professor acabasse pegando! #fail

Máquina fotográfica de filme, disc-man, celular que tinha o jogo da cobrinha: Quem nunca teve isso?

Máquina fotográfica de filme, disc-man, celular que tinha o jogo da cobrinha: Quem nunca teve isso?

Hoje, cada mergulho é um flash e em questão de segundos você consegue ver a foto tirada. Mas você lembra que para isso acontecer, precisava terminar o filme de 12, 24 ou 36 poses e ainda por cima torcer para que não queimasse ou a foto ficasse legal? As máquinas digitais foram ficar famosas só lá no final dos anos 2002 e era artigo de luxo. Em 2015, são poucos os celulares que não tem uma câmera digital.

E eles, aah, eles! Os celulares nos anos 2000. Aposto que o seu aparelho de hoje faz tudo: internet, tira foto, acessa conta, manda whatsapp, posta foto no instagram. Mas há 15 anos, o máximo que conseguíamos fazer era além de jogar o jogo da cobrinha, fazer ligações! E também era artigo de luxo. Estranho, né?

musicPor falar em música, você lembra quem bombava nas rádios nesse ano? Era a época que o pop adolescente se tornou beeem visado por conta das boys bands. Ou seja, Backstreet Boys, NSync, Five. Tinhamos também a princesinha do pop, Britney Spears, Christina Aguilera e as garotas do Spice Girls’. Dos artistas tupiniquins, a gente pode colocar nessa lista Sandy e Júnior, que estreavam um seriado e tinham um hit atrás do outro. A Wanessa (ex-Camargo) era outra artista que bombava na época.

Aquele momento vergonha ao perceber que você usou ao menos uma dessas coisas.

Aquele momento vergonha ao perceber que você usou ao menos uma dessas coisas.

E na moda? O que bombava há 15 anos? Aquele momento que você morre de vergonha alhia. Lembra não? Pra começar, aquelas gargantilhas trançadas, que eu, particularmente, achava um horror! Outra coisa que também fazia a cabeça da mulherada eram aquelas tatoos de strass. Perfeitinho para as adolescentes. Essa achava fofo, mas hoje, apenas não! Outra coisa que fazia a cabeça literalmente de nós, mulheres eram os lenços, que usávamos no melhor estilo piratinha. Nos pés, o que não podia faltar eram aqueles tamancos de borracha. Estabanada como sou, tive um só por motivos que torcia fácil o pé.

Rede social então, era utopia. Aliás, você se imaginava postando na web o lugar que estava, o que ia comer, o look do dia para todo mundo saber? Esquece. Para felicidade da nação, isso ainda não existia. O finado Orkut só apareceu uns quatro anos depois.

E você, qual a lembrança que tem desse ano?

#BombandoNoInstagram

Você é daquelas, que assim como eu, é viciada em Instagram? E em #hashtags? Então, você já deve ter percebido que volta e meia tem umas que não entendemos muito bem.. Bom, seus problemas acabaram. Com esse mini-guia explicativo, você vai #BombarNoInstagram!

#Selfie: No bom e velho português: você tirando uma foto só sua ou de um grupo de amigos. Depois que esse ano, uma galera no Oscar (Bradley Coopper e companhia, lembram?) tirou uma selfie, a hashtag se popularizou.

#SelfieDoOscar: depois que ela foi postada, começou a bombar no instagram.

#SelfieDoOscar: depois que ela foi postada, começou a bombar no instagram.

#tbt/#trowbackthursday: Traduzindo: Voltar no tempo na quinta. Explico melhor: nas quintas feiras tá liberado postar fotos antigas (ou de um passado recente!) e fazer uso da hashtag. Vale da infância, daquela viagem com os amigos da faculdade..

#Regram: Outra bastante usada pela galera viciada. Gostou de uma imagem postada por alguém e quer compartilhar? Ótimo. Só usar o ‘regram’ que todo mundo vai saber que aquela imagem/foto é de outra pessoa.

#ootd: “Outfit of the day”, muito usado pelas blogueiras ou meninas que curtem moda é o famoso #lookdodia ! Quem nunca, né?

#iphoneonly: usados por aqueles que usam o Iphone.

#yolo: You Only Live Once”. Tradução: ‘você só vive uma vez’. Geralmente usada para mostrar que você tá fazendo algo beeem feliz, como pulando, abraços entre amigos.

#photooftheday/#picoftheday: Expressão usada para foto do dia. Aê serve qualquer coisa: lugar, look, comida.. enfim! A gosto do cliente!

blog1

#bestoftheday: Essa hashtag é usada quando você acha aquela foto a melhor do dia! A tradução já diz, não é?

#latergram: tirou aquela foto ma-ra-vi-lho-sa do nascer do sol, porém só conseguiu postar no meio da tarde? Calma, só usar essa hashtag, que a galera vai entender que a foto não foi postada no momento que que foi fotografada.

Então, gostaram? Quais as #hashtags mais usada por vocês? Comente aê e vamos #bombarNoInsta!!