Meus 5 favoritos no Snap

Semana retrasada a Veja SP veio com uma matéria falando dos melhores perfis de redes sociais para seguir no mês de fevereiro. Inspirada, resolvi fazer os perfis dos meus favoritos do Snapchat – não me segue? natalia.mylonas.

A rede social, queridinha do momento, tem um lance pra lá de especial. Tudo o que você registra fica só durante vinte e quatro horas. Uhum. Ano passado eu fiz um post explicando mais detalhes. Só sei que separei cinco perfis que sou completamente viciada, daqueles precisa ver!

Fernanda Souza (eu.fesouza)

Já era fã da Fê Souza beem antes de segui-la no Snap, mas depois disso fiquei muito mais. Com tiradas pra lá de engraçada, a atriz mostra o seu dia a dia: treino, gravação, diversão. Pausa pelo fato de que ela é completamente louca. Sim, é impossível não rir com pelo menos um snap da Fê.  E detalhe: ela mesma se autodenomina doida. Além de tagarela. Garantia de muitas risadas.

Julia Faria (julia-faria)

Eu amo taanto a Ju! Ela tem um blog pra lá de fofo (falei dele aqui no comecinho do blog, em 2014) e assim como a Fê, a gente se tão sente íntima de tal maneira que eu posso falar que sou amiga dela.  E ela é tipo a musa do snap, muita gente fez justamente por causa dela.

Hugo Gloss (hugogloss)

Outro blogueiro que já apareceu aqui, Hugo Gloss (ou Bruno Rocha) divide com as duas ali de cima um lugar pra lá de especial no meu coração. No snap ele mostra bastidores de eventos e festas, comenta filmes e novelas (foi uma graça assistir “Verdades Secretas” com ele!) apresenta músicas chicletes (Foi com ele que descobri o hit “Metralhadora”). Isso sem falar nos bordões que ele cria e todo mundo copia. Olhaaaa elaaaa..

Padre Fábio de Mello (fabiodemelo3)

Pausa pro ser humano mais engraçado de toda a face da terra. Se você não seguiu o Padre Fabio de Melo, ta dando bobeira. Com tiradas pra lá de engraçadas como quando ele começou a falar que eram mais de duas da tarde e não tinha almoçado e estava se sentindo como se tivesse tendo falência múltipla dos órgãos. Além disso, é um reclamão de primeira: reclama dos seguidores chatos (apelidados por ele de delegadas Francisquinhas), de acordar cedo e da insônia.

Dani Calabresa (calabresago)

Confesso, não era muito fã da Dani não. Mas depois de entrar pra rede por culpa da Julia Faria (não falei que ela incentivou uma galera?) fiquei viciada. Louca, ela começa a dançar no restaurante junto com os amigos (pausa pro seu stylist Rica Benazotti – ricabenazotti-  que merece dar uma olhada também)

[Top 6]: Cinema Nacional.

Hoje, no dia 5 de outubro é considerado um dos dias do Cinema Nacional. Sim, existem duas datas – a outra é 19 de junho – mas hoje é o que consideram a primeira exibição pública de cinema nas terras tupiniquins.

Apesar de muita gente torcer o nariz quanto as nossas produções nacionais, nos últimos anos o cinema nacional vem conquistando cada vez mais telespectadores. E, pra celebrar, separei seis filmes nacionais que eu adoro de paixão.

Sonho de Verão

Pra mim, é o melhor da minha infância e adolescência e vida adulta. Cansei de contar quantas vezes aluguei o VHs, o DvD e que vi no youtube depois. Figurinha fácil da “Sessão da Tarde”, ele já apareceu quando dei meu top 10 de filmes dos anos 90, lá no comecinho do blog. Sérgio Mallandro querendo impressionar e dar um verão inesquecível para a namorada, se faz passar por um sobrinho de um casal milionário que acabou de viajar e deixou a mansão vazia. O que ele não esperava é que um bando de adolescente confundisse o local com uma colônia de férias. O enredo é até meio bobo, mas tem meu amor pra sempre!

Desenrola

Priscila (Olívia Torres) é uma adolescente como todas as outras. Tem suas encanações, dúvidas, incertezas e, claro, paixões não correspondidas. Quando sua mãe precisa viajar por vinte dias por conta do trabalho, ela aproveita pra acabar com algo que a incomoda: sua virgindade. No elenco do filme de 2001 temos Pedro Bial, Juliana Paiva e Kayky Britto

Vai que dá certo

Sabe aquele filme que você vai ver no cinema por falta de opção? Foi assim com ‘Vai que dá certo’. E zero arrependimento. Saí da sala com a barriga doendo de tanto rir. A história, de 2013, fala de quatro amigos desde o colégio e que estão com a vida sem perspectiva: os irmãos Vaguinho (Gregório Duvivier) e Amaral (Fábio Porchat) – donos de uma locadora que tá falida -, o professor de inglês, Tonico (Felipe Abib) e o cantor de bar Rodrigo (Danton Mello) tem a chance de participar de um assalto e mudarem de vida. Só que claro que nada dá certo e eles acabam se metendo em muitas confusões. A sequencia chega ano que vem.

Muita Calma nessa hora

Sabe aquele filme que você identifica com uma personagem? Ou com a história? Pra mim, são os melhores. Em MCNH, é aquele que você precisa ver com as amigas (ele e mais um monte, falei deles aqui), sabe? Tita (Andréia Horta) depois de descobrir a traição do noivo nas vésperas do casamento, escala as melhores amigas, Anninha (Fernanda Souza) e Mari (Gianne Albertoni) para curtirem a lua-de-mel já paga na paradisíaca Búzios. Nesse meio tempo elas conhecem Estela (Débora Lamm) e o trio vira um quarteto.

Confissões de Adolescente

Eu já era muito fã da série que passou na TV Cultura lá na metade dos anos 90 e teve três ou quatro temporadas. Para minha surpresa, em 2014, eles resolveram levar essa o enredo para as telonas (e pros dias de hoje, claro) e eu, quase uma balzaquiana, corri pro cinema. Quatro irmãs, criadas só pelo pai, de diferentes faixas etárias, sofrem os seus dilemas e dúvidas de serem adolescentes. Menção honrosa pra Sophia Abrahão cantando ‘Sina’, do Gilberto Gil. Fofo ❤

Minha mãe é uma peça

Baseada na peça de mesmo nome, cujo prota é o Paulo Gustavo, o filme fala da vida da Dona Hermínia (Paulo Gustavo), uma mulher – super inspirada na mãe dele – que tá divorciada e foi trocada por uma outra bem mais jovem e que não para de pegar no pé dos seus filhos: Marcelina e Juliano. Um dia, ela descobre que eles a acham uma chata e insuportável e sai de casa, sem avisar ninguém o que os deixa bem preocupados. Mas na verdade, ela só vai visitar a tia Zélia. Eu sou muito fã do PG, tanto que lá em janeiro bem fui no #220V e contei aqui, claro. Ah, a notícia boa é que ano que vem a continuação chega no cinema.

Snap é vida!

Confesso, fazem um pouco menos de 72 horas que entrei pro mundo do Snapchat – snap pros íntimos – e já não consigo viver sem. E o pior, o android do meu celular é versão antiiiiga e não consigo instalar o app. Tradução? Preciso usar o aparelho alheio (no caso, irmã e pai. Tks!), o que é bem chato.

Antes de mais nada: ele é meio complicado, SIM! Uhum. Demorei algum tempo para poder me familiarizar e me entender com ele. Toda hora eu pedia um help pra uma amiga via whatsapp (Tks, Lendaaa!) e agora somos melhores amigos da vida! #vaquinhaproaparelhonovojá!

E como provável que muita, mas muita gente tenha dúvidas e tenha encontrado dificuldades, vou tentar, nesse post dar algumas dicas do que aprendi nesses últimos dias, ok?

Serve para…

Bom, em linhas gerais, ele é um primo do instagram, só que muita gente posta muito mais vídeos. A diferença é que o que você postou fica disponível só por 24 horas (acabou, acabou) e o tempo definido por você e que varia entre 3 e 10 segundos. Ah, e não tem isso de ‘depois posto’. É instantâneo – e talvez seja o motivo do sucesso – ou seja, tirou a foto, achou legal, posta.

Tá, mas para que serve mesmo?

Bom, as pessoas geralmente começam a gravar vídeos do cotidiano (as vezes são só fotos!) e vão criando meio que um reality show diário do que fazem durante o dia, sabem? Dá pra comentar sobre um programa que a pessoa tá vendo naquele momento. Complicado? Nem tanto.

Como funciona para enviar vídeos/fotos?

Você tem duas opções (gosto disso de ter mais de uma opção! Pessoas indecisas piram!): ou joga o que você gravou/tirou na sua história (e todo mundo que te segue consegue ver) ou para pessoas especificas. Dá pra gravar vídeo pro amiguinho? Dááá. Dá pra mandar fotos legais pro boy?? Siiiiim!!!

Caixa de entrada: lista de pessoas que você mandou algo/falou (foto: Google)

Caixa de entrada – pessoas que você falou/mandou algo (foto: Google)

Rola editar?

Siiiiiiiiiim! Tem alguns poucos filtros (é preciso deslizar a tela do celular da direita pra esquerda) e algumas figurinhas bem engraçadas. Além disso, você pode colocar um mini texto e emojis a vontade!!!

Tem como salvar o video ou foto alheia?

Se tem, não descobri. Ainda. Mas se você souber, coloca nos comentários. Ou manda um snap!

É viciante?

Sim. Demais. Próxima pergunta.

Snap bom pra seguir é…

O meu, é claro. (natalia.mylonas). Ah.. eu tenho dois favoritos que eu preciso ver sempre! Julia Faria (já falei dela aqui) e da atriz Fê Souza. A Fê é daquelas que você nem liga de passar horas vendo as loucuras dela. Ela manda snap parada no trânsito, andando na rua – e sendo taxada de maluca – e antes de dormir. Estou em um apego enorme no delas. Sério, de verdade. E tem o Hugo Gloss também, que faz alguns comentários das novelas. Curto, mas não é vicio como as duas. (juliafaria / eufesouza)

Lado ruim?

Bom, achei um pouco confuso na hora de procurar alguém por lá. Como não uso o meu aparelho, não consigo migrar a minha lista de contatos do celular e ele não é incorporado em outra rede social/app pra gente achar alguém. O nome precisa estar super certo ou você vai add a pessoa errada. Nem dá pra marcar os amiguinhos!

E então, o que acharam desse novo, pero no mucho app? Comentem aqui e me sigam lá!

Melhores filmes para ver com as amigas

Sexta feira é dia de… se divertir! Não sabe o que fazer? Reúna as amigas para uma sessão pipoca com direito a muita fofoca e diversão e brigadeiro! Tem tantos filmes no estilo mulherzinha que separei cinco todos brasileiros e ótimos – que são garantia de risada pura!

S.O.S Mulheres ao mar

Adriana, personagem da Giovanna Antonnelli, leva um fora do seu marido que resolve trocar ela por outra: uma atriz e entra em deprê total. Ela descobre então que o ex vai embarcar em um cruzeiro de duas semanas rumo à Itália. Recruta a sua irmã (Fabíula Nascimento) e sua empregada (Thalita Carauta) para seguirem ele escondidas pelo navio, em uma vã tentativa de reconquistar o marido. O que acontece? Muitas risadas e confusão. Fui ver com uma amiga no cinema quando lançou e saímos de lá dando gargalhadas. Notícia boa? Nesse mês elas estão gravando a parte dois.

Os homens são de marte… é pra lá que eu vou

Também fui ver no cinema, mas dessa vez sozinha. Fernanda, uma mulher divorciada com trinta e poucos tá sempre a procura de um amor e quando encontra alguém diz que é para sempre. A organizadora de casamento só quer uma coisa: encontrar um parceiro que a ame. O filme fez sucesso (por anos foi peça de teatro!) e a Mônica Martelli a transformou em série do GNT.

Muita calma nessa hora

Tita (Andréia Horta) descobre que seu noivo a está traindo nas vésperas do casamento. Com a viagem de lua-de-mel já garantida, ela convoca suas duas melhores amigas: a indecisa Anninha (Fernanda Souza) – no papel que eu me identifiquei MUITO e a sexy Mari (Gianne Albertoni) para curtirem o lugar: a paradisíaca Búzios (cidade do Rio de Janeiro) por um final de semana. No meio do caminho, o trio se torna um quarteto. Elas conhecem a desmiolada Estrela (Débora Lamm), que está na cidade em busca do pai desconhecido. Impossível não se identificar com pelo menos uma das personagens e dá vontade de sair com as bffs para uma viagem assim. Ah, o filme já tem continuação que não é tão engraçada como a primeira (na minha opinião!)

Meu passado me condena

Miá (Mello) casa com Fábio (Porchat) depois de um mês que eles se conhecem. Loucura, né? Pois é esse o enredo do “Meu passado me condena”.  Na lua-de-mel, embarcam em um cruzeiro rumo à Itália. Lá, eles dão de cara com um ex da Miá, um cara que é bem sucedido de vida que atualmente namora a paixão de infância do Fábio. Bom, o resto é só confusão e risadas. Outro que fui ver no cinema com uma amiga (viu, muito filme ‘para ver com a bff’!!) e a gente saiu de lá com a alma leve. Menção honrosa para o ex-casal Wilson (Marcelo Valle) e Susana (Inês Viana) que vivem implicando um com outro.

Divã

Mercedes – papel da Lilia Cabral – é uma mulher madura, de uns 40 e poucos anos e que tem uma vida aparentemente feliz. Ela resolve começar a fazer análise com um psicanalista, o Dr. Lopes para entender mais os motivos da felicidade. Ela então começa a ter uma outra visão do seu mundo e vê que precisa mudar. Destaque pra cena com o hilário Paulo Gustavo (muito antes do sucesso), o cabeleireiro Renê!