[Resenha]: How to get away with murder

Sempre fui conhecida pelos amigos de ser grande fã e telespectadora de séries do gênero mulherzinha, sabe? E a lista, preciso confessar: Glee, 90210, Unbreakable Kimmy Smith, Hart of Dixie. Desde que to-das aquelas que eu acompanhava tiveram seus seasons finale, resolvi radicalizar e me jogar no drama e no suspense. Fui para The Killing que vi metade só e então que me indicaram a ‘melhor-série-de-todos-os-tempos’: How to get away with murder’

Dificilmente começo a ver algo que não seja indicação de alguém em que confio. Uhum, tenho esse problema. Não consigo ir cega. Conversando com um amigo, ele perguntou o que eu tava vendo e falou: ‘Vai nessa que é muito boa’. E fui. E não me arrependi. Sabe quando você já pega amor no episódio piloto? Foi assim. É tanta adrenalina que terminei a primeira temporada em três dias.

A história conta sobre uma advogada, Annelise Keating vivida pela brilhante Viola Davis, que todo começo de ano letivo, escolhe os melhores alunos para trabalhar com ela. E é assim que seu caminho cruza com Wes, Connor, Laurel e Michaela. Envolvidos em um assassinato, vemos ao longo de quinze episódios como tudo acontece e o que levou a isso. Paralelo, existem os casos que a advogada defende e ao mesmo tempo ensina aos seus alunos.

O diferencial? O enredo não vem em um modo linear: as coisas não são contadas no modo cronológico, sabe? No episódio piloto, vemos que alguém morreu e que os quatro estão fazendo de tudo para esconder o corpo. E então, começa a contar como eles se conheceram, três meses antes.

Até o mistério ser desvendado – o que acontece por volta do nono – sempre há flashs (e todos conexos, diga-se de passagem!) com o que aconteceu no dia fatídico: o do assassinato. A cada episódio, é mostrado a personalidade de cada um, o que eles fazem para alcançar seus objetivos.

A primeira temporada tá toda no Netflix e a segunda acabou de estrear lá nos Estados Unidos. Corre pra ver e me diz o que você achou! E sabe quem é a produtura? Shonda Rhimes, a mesma que produziu outros sucessos como “Grey’s Anatomy” e “Scandal”. Ah, e a Viola ganhou esse ano um Emmy, justamente por causa da personagem.

Anúncios

Foi bom enquanto durou

Sou uma pessoa que gosta muito de séries, trocando as vezes novelas por elas. Já falei aqui as minhas preferidas do momento que são Revenge e Hart Of Dixie.  O grande problema é que tenho, as vezes, dedo podre para algumas séries. Não que elas sejam ruins. O lance todo é que.. elas acabam na primeira temporada. Uhum. E eu fico depressiva pois agarro um amor incondicional. Listei hoje, quatro séries que eu vi (ou comecei a ver) e que estou até hoje esperando a segunda, a terceira, a quarta temporada..

Reunion

"Vinte anos, seis amigos, um assassinato"

“Vinte anos, seis amigos, um assassinato”

A série, produzida pela FOX em 2005 (e exibida aqui pelo canal pago Warner e pelo SBT, ambos em 2006), contava a história de seis amigos ao longo dos vinte anos desde a formatura do colégio. Em 2006, um deles é assassinado e acontece uma investigação para descobrir o mistério. O legal é que a cada episódio é mostrado um ano, começando em 1986 e, teoricamente indo até 2006 com a revelação de quem tinha cometido o crime. Parte ruim? Por divergências, a FOX cancelou a série no nono episódio. Depois encomendou mais quatro (de 1995 até 1998), ficando disponível apenas no site. Aqui no Brasil, o SBT deu um final alternativo já que originalmente não teve um fim decente. Foi estrelada por Dave Annable (“Brothers & Sisters”), Sean Farris (“Dormindo fora de casa”) e Amanda Righetti (“The O.C). Eu lamentei muito quando soube que não ia ter nem terminar a primeira temporada, porque ela era realmente muito boa. Infelizmente, pelo não sucesso da série é bem difícil achar para fazer download na Web, tentei algumas vezes, sem sucesso.

Melrose Place

5001286_cUK7i

Pegando carona no sucesso do spin off, o ‘90210’, a emissora CW resolveu relançar Melrose Place, clássico dos anos 90. Durou só uma temporada, com 18 episódios no total. Eu, quando comecei a ver (vi apenas três episódios), já sabia que seria cancelada e larguei de mão. Mas tá na lista interminável daquelas que quero ver, sabe? O enredo é bem simples. Se passa em um condomínio de luxo, o Melrose, localizado em Los Angeles. Os moradores vivem situações que envolvem ambição, sexo e até assassinato. Trouxe, em participações especiais, personagens da série de origem, que durou bem mais do que essa, sete temporadas.

Privileged

Privileged_01

Mais uma para lista que me deixou profundamente triste quando soube que foi cancelada. O enredo é completamente teen, daqueles fofos que podemos ver com as amigas. Megan Smith (Joanna García), jornalista que sonha em conquistar o mundo através da profissão é demitida. Sem emprego e sem rumo, aceita ser tutora de duas adolescentes, netas da rica Laurel Limoges, rainha do mundo dos cosméticos, Rose (Lucy Hale, de PLL) e Sage. Ela ganha a vida que pediu a Deus: mora numa mansão, localizada em Palm Beach, tem uma suíte e um carro conversível só para ela. Megan então, tem a difícil tarefa de educar as jovens e conquista-las, tentando fazer a diferença na vida das duas. Durou apenas 18 episódios e foi ao ar entre 2008 e 2009.

The Carrie Diaries

Índice

Durou duas temporadas, mas tão curtinhas que podemos considerar que foi uma só. Em um total de 26 episódios, a série contava o que tinha acontecido com a famosa Carrie Bradshaw antes de Nova Iorque, antes dos sapatos, antes de Mr. Big, antes das amigas que a fizeram famosa. Pois antes de virar adulta, todo mundo é adolescente. E ainda é ambientada nos anos 80! Mais delícia, impossível. Mostra como era a vida de Carrie com 16 anos, a vida na escola, seus amores, o relacionamento com o pai e a irmã e os amigos. No começo da segunda temporada, ela conhece a Samantha, que viria a ser uma das suas melhores amigas. A série é baseada no livro de mesmo nome, da autora Candance Brushell. Quando fui procurar quando seria lançada a terceira temporada (pois o fim da segunda deixou ganchos para isso) e vi que não seria renovada, fiquei muito triste. Nunca vi “Sex and the City”, mas “TCD” terá um lugar especial no meu coração.

Ao mestre, com carinho.

Hoje é dia do mestre, do professor! Para homenagear aqueles que nos ensinam tanto e tem tanto amor e carinho para dar (pois a missão de educar o ‘filho’ alheio não é fácil e tem que ter disposição.) resolvi fazer uma lista de filmes em que esse ser que é tão importante na nossa vida.

#1. Sociedade dos Poetas Mortos:

20293204

Oh Captain, my Captains. Só de lembrar desse filme, começo a chorar pela ausência do querido Robbin Willians #rip. O longa conta sobre alunos de uma rigorosa escola só para meninos em que predominavam valores conservadores. John Keating (Willians), um professor de literatura vem para inspirar seus alunos a buscar seus objetivos. Eles fundam então o clube da “Sociedade dos Poetas Mortos”cujo lema é: Carpe Diem,  ou seja: aproveite o dia. Lindo! Prepara o lencinho!

#2. Ao mestre, com carinho.

20293280

O filme que leva o nome do post é um clássico! O filme, de 1967, é estrelado por Sidney Poitier, conta sobre um professor idealista que tem que lidar com adolescentes problemáticos e excluídos socialmente. Destaque para a canção To sir, with love que é linda.

#3. Um tira no jardim da infância

20621739
Quem poderia imaginar que o Arnold Schwarzenegger seria tão fofo e dócil em meio a tantos músculos? Pois bem, ele é nesse filme! Policial, ele e a sua parceira vão procurar uma pista sobre um bandido que fugiu da prisão. Para disfarçar, ela trabalharia de professora no jardim de infância. Mas na véspera, adquire uma infecção e para não atrapalhar nas investigações, vai no lugar da sua parceira. Apesar do tamanho, ele logo conquista o carinho e a admiração de todas as crianças.

#4. Curso de verão:
summerschool_02

O professor de educação física tá pronto para curtir as suas férias quando é interpelado e obrigado pelo diretor a ocupar a vaga de um curso de férias de verão para alunos que foram reprovados. Só que o tal diretor ameaça Shoops falando que ele vai ser demitido, caso no fim do curso os alunos não sejam aprovados. Filme bem anos 80, vale a pena.

#5. Glee: menção honrosa. Mr. Schue

Vocês devem tá se questionando que ‘mas Glee é uma série, não filme’. Sim, eu sei. Mas o Mr. Schue tem que figurar nessa lista como um dos professores mais fofos e carinhosos dos últimos tempos na ficção! Quem, como eu, acompanha o seriado, sabe do que estou falando e bem, ele dispensa apresentações, não é? Além de professor, ele é um grande amigo dos seus alunos tratando-os de igual para igual. Através de grandes ensinamentos, ele mudou a vida de todos do Glee Club. Dá o play.

 

Aos meus professores sejam eles dos tempos do colégio ou da faculdade, eu só tenho a agradecer por toda a paciência, ensinamento, palavra amiga, dedicação e carinho dedicado em todas as horas. Obrigada por tudo!

Motivos para ver a quarta temporada de Revenge

40928-na-quarta-temporada-de-revenge-620x0-1

Quero o figurino todo dela.

Para tudo! Finalmente o santo responsável pelas séries que eu acompanho resolveu ficar com pena de mim e lançar logo a quarta temporada de Revenge  no último domingo lá nos Estados Unidos (já que as outras duas que acompanho Hart Of Dixie e Glee serão só em janeiro). E quarta (08) foi dia de lançamento pela Sony! #TodasPira

Confesso que a primeira temporada de longe ainda é a minha favorita. Emily era mais racional e acho também que era novidade. A segunda não ganhou muitas estrelas e a terceira até que foi bacana (mesmo não concordando com o final, mas o.k?). Portanto, leitor, se você não terminou a última temporada: pare por aqui, o resto do texto contem spoilers Vou listar as coisas que vão fazer continuar ligados na próxima temporada.

# O pai da Amanda está vivo! 

David Clarke is back!

David Clarke is back!

Um minuto de silêncio para isso. Sim, caro telespectador. Claro que isso vai fazer pirar a cabeça da nossa protagonista: qual vai ser reação dela, o motivo dele ter se fingido de morto, as coisas que a Emily passou por causa disso tudo. Bom, em se tratando de seriado e de Revenge, não duvido muito que ela já soubesse dessa informação.

# Victória já sabe do segredo da Emily! #bapho

40931-na-quarta-temporada-de-revenge-620x0-1

Amanda/Emily nunca escondeu que o ódio dela maior sempre foi pela matriarca do clã Grayson, né? Sim, ela odiava Conrad, mas seu maior desafeto sempre foi a Victória pelo simples fato dela ter sido amante do seu pai e uma das responsáveis pela ruína do David Clarke. Fora as picuinhas durante as temporadas anteriores. Agora, a vilã mor vai fazer tudo pra liquidar com a sua arqui inimiga! Dessa vez vai ser tiro, porrada e bomba!

# Poderemos ver Emily + Jack

Confesso que durante a primeira temporada eu torci muito pelos dois, mas depois vi que não tinha nada a ver. Dessa vez, sem Aiden, sem Daniel e com a vingança quase no fim (ou não!) poderemos uma reaproximação do quase casal. Boatos dão conta que a Emily vai se envolver com alguém novo. É aguardar para ver.

# Jack agora é policial

40929-muitas-reviravoltas-na-trama-daa-quarta-620x0-1

Depois de ser preso acusado de ser o sequestrador da chata da Charlotte, o guapo largou o bar e decidiu ser do lado da lei para segundo ele, fazer justiça. Bom, além de ser #todaspira com ele de uniforme, a temporada promete com o seu novo parceiro que dizem as más línguas vai ser o novo namorado, affair, caso da Emily.

#Charlotte volta para as drogas

Sério, a Charlotte tem o dom de me irritar. Não faz nada que preste. Juro. Ela é rica (tudo bem, agora a família Greyson tá falida) mas se eu fosse ela iria dar um tchau para os Hamptons e iria viver na Europa. Enfim, implicâncias a parte, o fato que o primeiro episódio mostrou que ela voltou a usar drogas junto com o irmão da Margaux, que para mim saiu diretamente de Crepúsculo para Revenge. Só eu ou mais alguém?

#Daniel é vilão ou mocinho?

Daniel: mocinho ou vilão?

Daniel: mocinho ou vilão?

Que o Daniel é um cara que é facilmente manipulado ficou claro pra mim desde sempre. O cara escorregou entre odiar a mãe, depois o pai, ai os pais, a Emily, a vida numa velocidade e inconstância absurda. Agora, com a morte do pai, o sumiço da mãe, a venda da mansão e o afastamento dele da direção da revista a pergunta que todo mundo quer saber: quem nasce ao seus, se regenera? Pois sendo filho do Conrad e da Victória Grayson ele será classificado como mocinho ou vilão? Também não sei.

 

Eu já vi o primeiro episódio dessa temporada e sim, curti absurdos. Para você que gosta, não esquece: o original, sai todo domingo pela ABC lá nos Estados Unidos e aqui no Brasil, toda quarta pelo canal Sony, as 21:30

 

 *fotos: Site Pure Break*

Coleção Risqué Primavera Verão 2015

Quem não gosta de viajar que atire a primeira pedra! Você conhece novas culturas, novos lugares e novas pessoas. Já dizia Amyr Klink, que um homem precisa viajar. Pensando nisso, a Risquê, lançou ontem (26/08) a sua nova coleção de esmaltes Primavera-Verão/2015, inspirada justamente nesse prazer, a linha Bagagens & Viagens que chega nas drogarias em setembro.

O conceito dos seis novos esmaltes foi inspirado em cores, sabores, monumentos e cultura de lugares de destinos conhecidos, ganhando um olhar diferente e não literal, interpretado por quem justamente conhece: os viajantes. Todos os seis nomes foram criados de expressões locais, e que são comumente utilizados em legendas de fotos nas redes sociais.

Vamos conhecer as cores que vão estar nas nossas mãos nos próximos meses?

 

10556326_786011751454938_3422882863076638705_n

Nova coleção primavera verão da Risqué: Bagagens e Viagens

  • Ora Pois, Lisboa: Não misture alhos com bugalhos, o azul dos Azulejos Portugueses ganhou uma releitura metalizada.
  • Ciao Milão: Mamma Mia, que terroso incrível.
  • I S2 NY: Oh my God! Esse vinho merece um brinde!
  • Are Baba, Índia: É cinza? É violeta? É tudo ao mesmo tempo… Atcha! Atcha! Atcha!
  • O Rio continua lindo: Lindo e cheio de graça, esse nude arrasa por onde passa!
  • Viva México!: Arriba! Arriba! Um laranja picante e alegre para celebrar a vida.

Segundo a diretora de Marketing da marca, Daniela Brillha a nova coleção é acima de tudo uma concretização do novo e posicionamento e da nova assinatura da Risqué. “Traduziu a experiência e a riqueza dos destinos do mundo em cores e nomes muito divertidos. A grande bagagem de uma viagem está nas memórias e nos aprendizados que trazemos. Por meio das cores, imaginamos os lugares ou viajamos de volta a eles”, ainda afirmou Daniela.

E não é só essa a novidade. Com um novo design, os novos vidrinhos vem com um novo pincel que promove uma aplicação perfeita, além de uma fórmula totalmente hipoalergênica e uma embalagem super moderna!