Paulistas x Cariocas: o vídeo!

Nunca contei aqui, mas entre 2008 e 2011 (ou menos, talvez!) eu tive um blog, já deletado. Ainda era uma mera estudante de jornalismo e quis me aventurar na parte da escrita, mas nada muito profissional. Dava na telha de escrever um assunto X, abrir o blogspot e tcharan. Post novinho. Escrever o texto, sem lead, sem saber se o feedback era ok, sem pensar. Aprendi muito que vocês nem imaginam!

1240631_10151834447093901_585803596_n

Nós duas no RiR/2013

E entre tantas coisas bacanas que a internet proporciona foi nesse momento também que veio as amizades. E a primeira, sem dúvida foi a Camilla, que também tinha um blog. Era 2009, o momento era conturbado pra mim. Ela, terminando a faculdade, também de jornalismo. Eu, na metade e sem saber que rumo tomar. Emails e mais emails trocados quase que diariamente. Sim, meus caros. O whatsapp nem tinha dado as caras por aqui.

O tempo passou, nos conhecemos pessoalmente e ficamos mais unidas. Rimos, bebemos, brincamos e nos entendemos pelo olhar já, mesmo com pouca convivência. A Cá é daquelas amigas loucas que embarcam na suas maluquices e teorias sem te julgar! Dividimos nosso amor pelo ator Marco Pigossi, olha! Somos fãs de novelas antigas e até já temos o projeto de escrever a nossa a quatro mãos.

Até que resolvi largar minha vida em 2014 aqui no Rio e passar uma temporada pra fazer um curso lá em São Paulo, cidade em que a Camilla vive. E quem estava comigo, na mesma sala de aula? A Camilla, claro! Tanto ela quanto a família e os amigos me receberam super bem.

10262023_10152095627226434_590237997995634787_n

Aniversário da Cá – SP, 2014

E foi entre uma aula e outra sobre o que a gente ama – o Jornalismo Feminino -que o mosquitinho do blog picou nós duas novamente e o cantinho dela – o Fik Dik – nasceu poucos meses antes do Entre Nós. E desde o comecinho do ano, a Camilla resolveu se aventurar no mundo dos vlogs! Metida que sou, quando soube que ela iria passar no começo do mês um findi aqui em terras cariocas, fui bem direta: ‘Quero participar do seu canal!”. E como deu pra perceber lá no título, o tema foi beem bacana: falamos – e muito! – as diferenças que existem entre os Paulistas (Camilla) e Cariocas (Eu, Natália).

Espero que vocês curtam e se divirtam tanto quanto nós duas curtimos gravar! E aquilo que vocês já sabem: dá o like e se inscreva no canal. Quem sabe, um dia, não me animo para fazer um canal meu também. Só dar play no vídeo abaixo:

Anúncios

#TemQueLer: 5 livros pra amizade

Como todo mundo sabe, (quase) toda quarta eu falo sobre um livro bacana que eu li e quis indicar pra todo mundo. Mas como hoje é um dia pra lá de especial – é dia do amigo, não sabia?- eu resolvi dar cinco dicas de livros cuja amizade é o tema.

Simplesmente Acontece

Muitos irão falar: “Aaah, mas eles viram um casal!!”. Sim, concordo! Mas tanto no livro quanto no filme (falei dos dois aqui já!) o relacionamento entre Sam e Rosie nada mais é do que amizade. Eles se conhecem aos 5 anos e então vivem grudados. Passam por altos e baixos na amizade. Claro que isso evolui pro amor, mas isso foi papo pra outro post.

É agora ou nunca 

Geralmente a Marian concentra em uma só protagonista e mulher, mas nesse livro ela te vem com uma diferença: agora são três (duas mulheres e um homem) e que são melhores amigos há anos: Tara, Katherine e Finn. Eles saíram da sua cidade pequena e arcaica e foram morar na grande Dublin assim que acabou o colégio. Apesar de bem diferentes, eles são bem amigos e se apóiam em qualquer situação. Kath tem a vida perfeita. Ou não. Ela trabalha numa ótima empresa, tem o apartamento dos sonhos. Tara tem um relacionamento falido e vive de dieta. E, Finn aparentemente é o mais normal e feliz de todos. O que vale é que sempre que eles precisam, um ta ali do lado do outro. Pronto pra ajudar.

Harry Potter e as Relíquias da Morte

Bom, pra mim é impossível falar de amizade – seja no mundo literário quanto no mundo das telas – sem citar esse trio incrível: Harry, Hermione e Rony.  E difícil escolher entre todos os sete livros um só pra representar essa irmandade! Mas, depois de muito pensar, acho que na última publicação da saga, é que o sentimento ta mais em evidência. O trio resolve não voltar a Hogwarts para poder procurar as últimas Horcruxes e poderem assim, derrotar o Lorde das Trevas. E então, eles passam por mil e uma aventuras (mais, né?) juntos. Amizade como essa, difícil de achar, hein?

Série “Os Karas”

Quem foi criança no final dos anos 90, começo dos anos 2000 e curte ler desde então, vai saber o que estou falando: Dos KARAS! O melhor quinteto de amigos no mundo literário. E posso afirmar: foi ai que começou a minha paixão por sagas. Crânio, Magrí, Calú, Miguel e Chumbinho. Pedro Bandeira começou há mais de trinta anos, com ‘A droga da Obediência’ e depois disso teve mais cinco livros com os mesmos protagonistas: “Pantâno de Sangue”, “A droga do amor”, “Anjo da Morte”, “A Droga da Americana” e, pra finalizar, “A droga da Amizade”, lançado há dois anos (e que ainda não li!). Os cinco adolescentes são metidos a detetives e se envolvem em várias aventuras, confusões e roubadas. Tudo no maior sigilo absoluto, com o código POLAR! Li quando eu tinha uns 13 anos e foi difícil escolher só um! Mas fica a dica.

Percy Jackson/Os heróis do Olimpo

Tai mais uma saga – viram, sou apaixonada por elas!- que não consegui escolher só um! Aqui, os personagens oscilam em vários grupos (são duas sagas!) e mesmo sendo absurdamente diferentes – quem já leu vai entender e que mesmo assim, lutam lado a lado com um objetivo maior. Além disso, rola muita coisa bacana e interessante. Outra dica!

 

[Especial dia do amigo]: 6 séries

Quem não curte séries que atire o primeiro controle remoto! E quando um dos ganchos é sobre amizade, a coisa fica melhor ainda, não é? Que tal aproveitar esse sábado pra curtir uma maratona de qualquer série. Aproveita que na próxima segunda, 20, é dia do amigo e convoca a turma pra uma mini maratona. Listei hoje, seis séries, que pra mim refletem – e muito – o valor da amizade. Olha só!

Friends (1994 – 2004)

Confesso que tenho bode eterno por essa série e vocês podem me julgar. Nunca vi sequer um episódio e não entendo o motivo de muitos amigos amarem esse sitcom, mas o fato é que não podia faltar aqui nessa lista. A história é em torno de seis amigos – Phoebe, Monica, Rachel, Chandler, Joey e Ross – que moram em Manhattan e conta sobre a vida deles. Fez sucesso, claro, até porque durou dez longas temporadas. Protagonizado por Jennifer Aniston, Courtney Cox, Lisa Kudrow, MattLeBlanc, Matthew Perry, David Schwimmer.

Glee (2009 – 2015)

Uma das minhas séries preferidas da vida. Uhum. A ideia inicial é falar sobre o bullying no famoso ensino médio. Um grupo de alunos excluídos se junta para formar o clube de coral do McKingley, colégio no Ohio, o Glee Club. Só que ao longo dessas seis temporadas, muita coisa muda, os personagens ganham novos rumos e amadurecem, principalmente graças as amizades. Destaque pra perda de um dos protagonistas, Cory Monteith que interpretava Finn Hudson há dois anos. Estrelado por Lea Michele, Naya Rivera, Chris Colfer, Dianna Agron, Darren Criss e Heather Morris

90210 (1990 – 2000 | 2008 – 2013)

Uma das séries de maiores sucessos nos anos 90, gerou um spin off em 2008. Nas duas versões, aborda a típica família norte americana e seu “american way of life”. Só que esse tem um plus, não é? Como o título diz, se passa na famosa Beverly Hills. Um casal de irmãos recém chegados no local tem que se adaptar ao novo colégio e a vida adolescente totalmente oposta ao que viviam. Febre na década de noventa – ditou moda, pois abordava temas polêmicos para a época, era vício entre os telespectadores -, a sua nova versão não obteve o mesmo lance. Pra viver o grupo de teens da chamada ‘primeira fase’, encontramos com Jennie Garth, Jason Priestley, Shannen Doherty, Tori Spelling, Luke Perry. Já no spin off, quem deu vida aos personagens foi AnnaLyne McCord, Shenae Grimes, Jessica Stroups, Jessica Lowdes, Matt Lander e Tristan Wilde.

Greek (2007 – 2011)

Esse seriado de comédia que eu adorei ver (sdds, Cappie <3) era ambientado em uma faculdade ficiticia e mostrava como era a vida nas fraternidades, algo tipicamente americano: a das patricinhas “Zeta Beta Zeta”, em que encontramos Casey (Spencer Grammer), Ashleigh (Amber Stevens) e Rebecca (Dilshad Vadsaria) ; a dos mauricinhos e ricos Ômega Chi Delta cujos membros são Evan (Jake McDorman) e Calvin (Paul James) e pra terminar, a Kappa Tau Gamma, cujo presidente é o Cappie (Scott Michael Foster). Lá também tem o Rusty (Jacob Zachar), irmão mais novo da Casey e que ela morre de vergonha por ser um nerd. A KT é uma fraternidade conhecida por abrigar perdedores e pessoas que querem apenas curtir a vida. Ao longo da série, muitas amizades são feitas e desfeitas, claro. É uma daquelas que a gente não quer que termine nunca e que se apega tanto aos personagens que já se acha intima.

Dawson’s Creek (1998 – 2003)

Sabe aquela lista que to-do mundo tem de algo que quer muito ver mas ainda não encontrou tempo/oportunidade. É a minha relação com Dawson’s Creek! A série, drama puro, conta sobre os sonhos e conflitos do jovem Dawnson (James Van Der Beek) e seus melhores amigos: Joey (Katie Holmes), Pacey (Joshua Jackson) e Jen (Michelle Williams) que vivem em Capeside, cidade litorânea perto de Boston. Aprendem a lidar com seus medos e incertezas do futuro enquanto se tornam adultos.

The O.C (2003 – 2007)

Mais um pra lista dos que preciso ver. Dessa vez, é somente a última temporada. Ufa! Orange County – O.C do título – é um daqueles mundos que todo mundo acha perfeito. Com a chegada de Ryan, um adolescente que fica sob custódia do advogado Sandy Cohen, parece que as coisas começam a sair do lugar. Sandy é casado com Kirsten e pai de Seth, nerd adolescente apaixonado por Summer e melhor amiga de Marisa, menina rica e mimada que se apaixona por… Ryan. Muita coisa rola em quatro temporadas e só vendo pra saber né? Os personagens foram defendidos por: Mischa Barton, Adam Brody, Benjamim McKenzie, Rachel Bilson e Petter Gallager.