Livros de Sparks que viraram filmes

Mês que vem mais um livro do renomado autor Nicholas Sparks chega nas telonas. O escolhido dessa vez é o “Uma longa jornada” e tem como protagonistas: Britt Robertson e Scott Eastwood. Não é a primeira vez que um livro dele foi adaptado, né? Eu mesma já falei do lançamento em um outro post.  Apesar de nunca levarem a sério a história dos livros, o fato é que o cara é um dos campeões em adaptar suas publicações para os cinemas. Listei aqui aqueles que já foram parar nas grandes telas.

#1 – Diários de uma paixão (2004): diário

Foi o único que não li o livro (ainda) e provavelmente por isso que curti muito e é um dos meus preferidos. Estrelado pela Rachel McAdams e Ryan Gosling. Eles se conhecem ainda jovens, durante a Segunda Guerra Mundial. Mas, por serem de classes sociais diferentes, a família dela é contra o relacionamento deles. Anos se passam e Allie está prestes a se casar, mas ainda não se esqueceu de Noah e volta para a cidade e o reencontra. Anos mais tarde, o já velho Noah conta todos os dias conta a história deles para a sua esposa que sofre de Alzheimer. O lado bom é que o livro tem continuação (O Casamento), só não sei se há planos que vire filme. Merecia!

#2 – Noites de Tormenta (2008):

noites-tormenta-03g

Ao contrário do “Diário”, foi o único dos filmes dele que ainda não vi. Motivos? Não curti nadinha do livro, tá lá em último na minha lista de preferências das publicações do Sparks. Achei bem chato e arrastado. Não me emocionei no filme. O longa conta a história de Adrienne  e o dr. Paul. Ela, busca refúgio numa pousada de uma amiga para fugir do caos. Ele aparece por lá no meio de uma viagem procurando abrigo por causa de uma tempestade.  Foi estrelado por Richard Gere e Diane Lane.

#3 – A última música (2010) :
a-ultima-musica-filme-cinema

De longe, um dos meus livros preferidos do Sparks. Só que veio a Hannah Montana e estragou a história linda, uma das mais fofas que já li e que me fez chorar. Ronnie, personagem da Miley Cyrus, é obrigada a passar o verão com seu pai (Greg Kinnear) que não via há anos junto com seu irmão mais novo em uma cidade litorânea no sul dos Estados Unidos. Contrariada, a adolescente problemática não conta com as surpresas que esses meses lhe trarão. Juro que não tenho birra contra a Cyrus, só que ela não passou a emoção necessária para a personagem enquanto no livro eu chorava litros nos capítulos finais.  Menção honrosa para a música “Climb”, que sim, eu curti.

#4 – Querido John (2010):

querido-john

Primeiro livro que li do Nick, portanto tenho um carinho pra lá de especial. Já do filme, bom..  tem algo que eu preciso desabafar: obrigada, por estragarem o final. #SQN. Sério, roteiristas! Vocês não entenderam a mensagem do livro? O longa fala da história de amor entre Savannah, interpretada pela fofa da Amanda Seyfried, e por John, personagem de Channing Tattum. Eles se conhecem durante o verão quando ele, que é um militar, está de férias e ela na cidade construindo casas populares. Quando ele volta para o quartel, começam a se comunicar por cartas (e o ano era 2010, okei). Apesar da mudança surreal do final (que mudou t-o-d-a a coerência da história), eu até que curti.

#5 – Um porto seguro (2013):filmes_2480_safehaven-004

zzZzzz.. Sério, tanto para o livro quanto para o filme. O longa conta a história de Erin Tierney que fugindo do seu marido violento vai se esconder na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, sob a falsa identidade de Katie Feldman. Lá, conhece o viúvo Alex Wheatley e se envolve com ele, se afeiçoando aos seus filhos pequenos, Lexi e Josh. Katie também faz amizade com a sua vizinha Jo. Bom, o resto é spoiller. Eu não curti, achei cansativa mas teve gente que adorou, né? O casal principal é interpretado pela Julianne Houghs e pelo Josh Duhammel. Confesso que o fim é até que fofo. Mas só o fim mesmo. E até um bocado surpreendente.

#6 – Um homem de Sorte (2012):

Wallpapers_1600x1200_C

O filme vale a pena por motivos de Zac Efron mostrando que não é mais um rostinho bonito e muito mais do que a trilogia HighSchool Music. Logan é um sargento do Exército americano que percorre o país atrás da sua salvadora. Sim, salvadora. Acontece que no meio da guerra ele foi salvo de um bombardeio ao sair de onde estava ao avistar uma foto. E sempre que estava com a fotografia de uma moça ele se salvava de morrer. Considera então que a moça desconhecida é seu amuleto e decide encontra-la a todo custo. A única informação que ele tem é o casaco de uma universidade que a mulher na fotografia tá usando e parte rumo a Carolina do Norte. Lá conhece Beth , interpretada pela Taylor Schilling , professora e divorciada (a tal moça), ele se oferece para trabalhar no canil que ela é dona e eles iniciam então um romance que logo chega aos ouvidos do louco do ex-marido dela, um policial filho de uma família rica e influente da cidade. Eu curti mais ou menos o livro. O filme é mais legal e por incrível que pareça foi fiel o suficiente.

#7 – Um amor para recordar (2002): 12813077

Primeiro longa baseado em um livro do Sparks. Chorei tanto com o filme e muito mais com o livro. Infelizmente, há diferenças entre os dois. Algumas, porém significativas. No livro, a história se passa na década de 50 enquanto na telinha a trama rola nos dias atuais. Landom (Shane West) é o típico adolescente rebelde. Punido por ter feito mal a um rapaz, ele é obrigado a ajudar na produção da peça de teatro da escola. Lá se aproxima de Jamie (Mandy Moore), a filha do pastor da cidade. E como todo bom folhetim, claro que eles se apaixonam. Mas para infelicidade do casal, a garota tá seriamente doente. E então, o rapaz que antes era conhecido pela rebeldia se torna um rapaz doce. Destaque para a trilha, que dá todo o charme pra história.

Para quem quiser assistir, “Uma longa jornada” tem previsão de estreia no dia 10 de abril. Confira o trailler aqui:

Anúncios

Filmes para curtir a TPM!

Um aviso aos navegantes: Toda mulher na TPM tem direito a chocolate e a chorar muito vendo aquele filme fofo sem nenhum julgamento!!!  Os principais sintomas nesse período são: irritabilidade, tristeza, sensibilidade, mudança de humor e claro, vontade louca de comer doce. Para melhorar (ou acalmar), eu listei aqui meus cinco filmes que me fazem chorar nesse período louco (e fora dela também!). Vem ver!

 

#Pearl Harbor.

tumblr_myvy8aNnoX1sggoqyo1_500Meu filme preferido da vida! Juro, não canso de ver. E de chorar, claro. Motivos? Te dou dois: Ben Aflleck e Ben Affleck. Sim, ele é meu MUSO da vida toda! Desde sempre. Quero um pra mim. Fora que a história é de chorar três litros. O filme tem como pano de fundo a Segunda Guerra Mundial e o ataque do Japão a ilha de Pearl Harbor. Dois amigos, Danny e Rafe se alistam no Exército Americano como pilotos de caça. Eles acabam se apaixonando pela enfermeira Evelyn. Eu chorei todas as partes do filme. De verdade. Destaque pra canção fofa da Faith Hill, There you’ll be!

 

# LaBambaLa Bamba

Outro filme que eu me de-bu-lho em lágrimas, gente! Acho que mais do que Pearl Harbor, pois a história é realmente triste e real. A história é sobre a vida do cantor Ritchie Valens, que morreu de acidente aéreo aos 17 anos, em plena carreira meteórica! O nome do filme é de uma canção que ficou famosa graças a ele, uma lambada. A cena que eu mais me derreto é quando ele canta por telefone para a sua namorada uma canção feita para ela (#todaspira) e que leva seu nome: Donna!! “I have a girl, Donna is your name” (Eu tenho uma garota. Donna é seu nome.)

#Dirty Dancing

1779730-5849-inSou muito fã do Patrick. E esse filme tem t-o-d-o um espacinho no meu coração. Uhum. Vi todas as vezes que passou na Sessão da Tarde e tinha até o DVD. Apesar de ser mais um musical, o filme me faz querer um Johnny (personagem do Patrick.) para mim. Confesso, as vezes #SouBobaAssumidaMesmo. O longa, lá de 1987, conta a história de Babe (Jennifer Grey) que vai junto com a sua família passar as férias de verão em um resort. Lá conhece o personagem do Pat, que é um dançarino do lugar e acaba se apaixonando por ele, o que causa revolta no seu pai, devido a diferença de classes. Como não é spoiler nenhum, eu me derreto toda na cena final da dança, ao som de “I’ve had the time of my life” .. ai, ai.. #suspiros

Diário de uma paixãotEm71iwofHgNcqb0Fn1AyH11BNl

Um dos poucos livros do Nicholas Sparks que viraram filme e que eu realmente gostei.É estrelado pela Rachel McAdams e Ryan Gosling. Atire a primeira pedra quem nunca quis um Noah de !!! Num asilo, um homem conta uma história de amor todo os dias sobre Noah e Allie para uma mulher e que aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial. Pois é, lenços e mais lenços !! Quase que não entra na lista, tinha esquecido! Tks, Sis

O melhor amigo da noiva

vasKJeFun0AsXG1SRxc5IItPbHMMais água com áçucar e clichê impossível. Por isso que a gente a-d-o-r-a! Eu adoro e me emociono pela mistura: Patrick Dempsey + trilha com “You give me something“. Tom é do tipo “pega e não se apega”, a única mulher que ele consegue ter um relacionamento fixo é a Hanna, aquela que ele considera sua melhor amiga desde a faculdade. E mesmo assim, só na amizade. Até que um dia ela viaja pro Reino Unido e volta noiva e o chama pra ser seu “Made of Honor”  (o equivalente a dama de honra ou madrinha aqui no BR)! Pronto, a confusão tá feita pois Tom percebe que na verdade sempre gostou dela muito mais que uma amiga, fazendo tudo para impedir que ela se case. #quemnuncané?. O que eu mais gostei nesse filme é que mudou um pouco o ponto de vista de que nós mulheres é que sempre nos apaixonamos e sofremos, né?

 

E ae, o que acharam da minha lista? Fiz baseada em filmes que eu me emociono SEMPRE! Tem outros para sugerir? Comente aqui!!! Então.. agora é só separar a caixinha de lenços e a panela de brigadeiro e aproveitar!

10 filmes dos anos 90:

Parece que os anos 90 estão em alta, né? A galera dos quase 30 anda um tanto saudosista. É uma sucessão de posts com fatos que ocorreram há uns vinte anos. Para entrar nessa onda, escolhi falar de um assunto que eu curto muito: filmes! Meu gosto é um tanto peculiar, logo essa lista é feita de totalmente de opinião minha, tá? Vamos lá? Ah, e nem tá na ordem de mais ou menos legal.

 

#1: “Edward, mãos de tesoura”

edpaprica-610x250

 

O filme apesar de ser de 1990, tem a sua maior parte retratada entre o fim da década de 50 e começo dos 60.  Protagonizado pelo Johnny Deep e Winona Ryder, conta a história de um garoto, Edward, cujo criador morre antes de terminar sua maior criação. O menino, vive então isolado numa mansão sombria até que a dona de casa e vendedora de cosméticos Peg, sensibilizada pela sua solidão, decide levar ele para a cidade e abriga-lo na sua residência junto com a família. E, claro, como o titúlo do filme diz, ele tem mãos de tesoura. O que causa uma tremenda confusão no bairro com todo mundo. Eu já vi várias vezes, sempre que passava na Sessão da Tarde. Acho um dos filmes mais puros que existem, uma das primeiras parcerias entre Deep e Tim Burton, diretor do filme.

 

2: “As patricinhas de Beverly Hills”

 

poster-cartaz-as-patricinhas-de-beverly-hills-14699-MLB147749752_7247-O

Sério, gente. Muito amor por esse filme. A história conta o dia a dia da patricinha Cher, interpretada pela Alicia Silverstone. O longa, que ano que vem completa 20 anos (siiim!!!!), é ambientada como o nome diz, em Beverly Hills. Entre festas, confusões e claro, muitas compras, Cher vai vivendo a sua vida. Eu, particularmente, sempre quis ser amiga dela. Até hoje! Atire a primeira roupa do guarda roupa quem nunca quis um closet como o dela. Ah, e #QuemNunca sofreu de uma fossa ao som de “All by myself”? (particularmente é a minha cena preferida do filme!!!!). O filme ainda conta com a Brittany Murphy, falecida em 2009.

 

#3: “Meu primeiro amor”:
meu-primeiro-amor

Outro clássico, de 1991! Vanda é uma menina, filha de um dono de funerária tem como único amigo o seu vizinho, Thomas (interpretado por Macaulay Culkin) um menino nada popular. Entre crises de pré adolescencia, a garota sofre entre dúvidas de como o título diz, do primeiro amor. O sucesso foi tanto, que em 1994 fizeram uma continuação. (que não curti muito, tanto que só vi uma vez.). Isso sem falar da inesquecível música, “My Girl”

 

#4: “Titanic”:

2
Sociedade, me julga. Mas eu nunca curti esse filme. Tanto que só vi uma vez na vida. JURO! Nunca fui fã do Leo di Caprio, ao contrário das meninas da minha idade. Fora que acho a história chaaaaata. O longa (coloca longa nisso!), dirigido por James Cameron e lançado em 1997, conta a história de amor de Rose (Kate Winslet) e Jack (DiCaprio) que se conhecem a bordo do navio. De pano de fundo, é retratado o que aconteceu com o Titanic, que bateu em um iceberg a caminho dos Estados Unidos. Ela, que era noiva, sofre pois o amado é de uma classe inferior a dela. Apesar de não ter gostado, o filme fez muito sucesso, tanto que ganho 11 estatuetas do Oscar, das 14 indicadas.

 

#5: “Ghost”:

ghost

#ChoroGarantido. Um dos filmes mais românticos que já vi na vida. E com cenas clássicas! Estrelado por Demi Moore, Whoopi Goldberg e o lindo e perfeito do Patrick Swayze, foi lançada em 1990. Sam e Molly são o chamado casal perfeito,. Ele é um bancário, ela é uma escultura. Ele descobre no trabalho um desfalque e confidencia a um amigo. Na mesma noite, ele ao sair do teatro é morto a mando do seu “amigo” acidentalmente, já que ele queria dar um susto em Sam. Ele, agora, em espirito, resolve descobrir quem mandou mata-lo e fazer justiça. E é ai que entra a personagem da Whoopi, uma picareta que ouve vozes de gente morta. A cena que eu choro sempre é quando Sam pede pra ‘entrar no corpo’ da nova amiga para ter uma dança com Molly. Tudo ao som de “Unchained Melody” . De arrepiar e chorar pelo menos um balde.

 

#6: “De volta a Lagoa Azul”:

download

Da série: “Se você não viu, não teve infância nem sabe o que é aproveitar uma sessão da tarde!”.. Eu acho que vi TO-DAS as vezes que passou na televisão. Estrelada por Mila Jovovich e Brian Krause (que faz a minha série preferida, Charmed! Em breve em um post para lá de especial) é a sequência do filme “A Lagoa Azul”(1980). O filho do casal é achado por um navio que seguia rumo a São Francisco e acolhido pela tripulação. Por conta de um surto de cólera, os únicos tripulantes que não se acometem da doença vão parar na ilha. São eles Sarah e sua filha, Lilly e Richard, o bebê. Esperando que algum dia alguém volte para buscá-los, eles vão vivendo dentro do possível por lá. Confesso que morro de amores mais pelo primeiro filme, mas esse é clássico demais para mim, não podia faltar na lista!

 

#7: “Jumanji”:

jumanji

Confesso que eu acho esse filme um dos mais divertidos! De 1995, foi estrelado por Robbin Willians (#RIP) e Kirsten Dunst, conta a história de um garoto que em 1969 entra no jogo de tabuleiro chamado “Jumanji” e permanece lá por mais de vinte anos. A sua amiga, que está jogando com ele, entra em estado de choque. Quando dois novos irmãos , órfãos de pais, vão morar com a sua tia na mansão do garoto, anos depois, tem a chance de retomar o tal jogo. Ae que acontece 1001 coisas: elefantes, caçador, macacos que roubam carros, aranhas invadem a cidade.  Enfim, uma selva total.

#8: “Sonho de Verão”:

sonhoverao

Único brasileiro a figurar a lista, infelizmente, já que a safra de bons filmes brazucas começou lá pros anos 2000. Nessa época o que bombava eram os filmes dos Trapalhões. Mas sério, esse filme é o meu PREFERIDO DA VIDA INTEIRA!!!!!! Juro! Sei a fala, posição dos atores, todas as cenas “de cor e salteado!”. O filme de 1990, estrelado pelas Paquitas e Paquitos (assistentes de palco da Xuxa na época) e pelo Sérgio Mallandro, Faffy Siqueira e . Sérgio, querendo proporcionar para a namorada e uns amigos um verão perfeito, se diz sobrinho de um casal de ricaços que foi viajar pros Estados Unidos. Acontece, que no meio disso tudo, um grupo de adolescentes vai parar na mansão, pensando que estão numa colônia de férias. Bom, eu confesso aqui em primeira mão que sempre quis ir pra um lugar daqueles. Sempre fui fã das Paquitas, queria muito ser amigas delas no filme. Sem contar os Paquitos, a trilha beeem anos e o visual Rio de Janeiro na estação mais quente do ano…ai, ai… Enfim.. Muito amor em um filme só.

 

#9: “Os Batutinhas”:

1Os-Batutinhas_CineAventura_Divulgacao

Filme fofo demais. De 1994, conta a história de um grupo de menininhos de uns sete anos no máximo que tem o clube dos “Homens que detestam as mulheres”, presidido por Spanky. Acontece que seu melhor amigo, o Alfafa se apaixona por Darla, o que causa muita confusão entre os amigos e diversos integrantes do grupo. Nesse meio tempo, são escolhidos para participarem da corrida anual do bairro.

#10: “Uma babá quase perfeita”:

Uma-Babá-Quase-Perfeita

 

Sally Field e Robbin Willians, já é pra ser considerado um clássico. Ele, desempregado e separado da esposa, resolve se vestir de mulher para ficar mais perto dos filhos. Impossível não adorar a cena que ele dança Aerosmith quando está limpando a casa.

 

Gostou da minha lista? Tem outras sugestões. Comenta, vou adorar saber a sua opinião. Eu penei para escolher “apenas” dez e que eu tivesse realmente visto nos anos 90.