Síndrome de Cinderela: com que sapato vou?

Os leigos vão falar: ah, mas é tudo sapato. Na na ni na não! Pra quem tem essa teoria de que é tudo igual, o post de hoje tá trazendo um mini guia de quais os estilos de alguns sapatos – seis ao total – e um pouquinho dos motivos que levam esse nome. Afinal, não vamos ter a Síndrome de Cinderela e achar que todo sapatinho é de cristal não é mesmo?

A história conta que a sua origem vem de cerca de 10 mil anos antes de Cristo, porém alguns acreditam que foram os egípcios os responsáveis pela criação.

Oxford

Originalmente, o Oxford era exclusivamente masculino, porém nos últimos anos, a mulherada começou a incorporar esse sapato no seu guarda roupa com versões mais coloridas e até de saltos. O nome é proveniente da universidade do mesmo nome, lá na Inglaterra, já que os alunos de lá usavam muito. Na figura popular, é um tênis mais sofisticado, né?

Scarpin e Peep Toe

O ibope confirma: a cada dez mulheres, nove desejam ter scarpin no seu armário! Explico: considerado o sapato mais feminino de todos, foi popularizado nos anos 40 por nada mais nada menos Christian Dior, que queria popularizar entre as mocinhas. Em uma época pós guerra e com vários serviços escassos, Dior quis que a mulherada se sentisse mais glamourosa. Totalmente fechado, o scarpin possui salto entre 4 e 10 cm.  Já o peep toe é um calçado que tem abertura na parte dos pés. Existe também o stiletto quando o salto passa dos dez centímetros.

Chanel

Criada pela estilista Coco Chanel nos anos sessenta, esse tipo de sapato é considerado outro clássico na moda pelas mulheres. No começo, foi feito para aparentar era produzido em duas cores: uma clara e outra escura. O bico – sempre escuro – é fino e o calcanhar é aberto com uma tira fina. Hoje, a gente encontra o calçado em vários modelos coloridos.

Alpargatas

Ícone fashion nos anos 70 e entre os árabes, as alpagartas são o tipo de calçado que é a cara do verão. Com solado de borracha ou de corda e confeccionado com lona, ele é totalmente fechado e é bom pros dias em que os dedos dos pés não estão agradáveis. Além disso, são bem unissex e confortáveis e combinam com qualquer look que a gente usa quando a temperatura tá alta.

Espadrilha

Assim como a alpargata, esse tipo de calçado ficou mais pop na década de 70, já que era uma alternativa mais chique para o chinelo.  Com salto – que pode ser de corda, camurça ou palha – a espadrilha é ótima para os dias mais fresquinhos e esbanja feminilidade. Ah, detalhe: ela pode ser aberta ou fechada, ok?

 

Anúncios

Um comentário sobre “Síndrome de Cinderela: com que sapato vou?

  1. Pingback: Qual o seu estilo? | Entre Nós

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s