Existe amor em São Paulo?

Ando sentindo uma saudade imensa da minha vida em São Paulo. Pera lá, vida? Sim, caras leitoras. Por quase três meses morei em São Paulo. Uhum. Imagina a cena: alguém que nunca morou longe de casa, muito menos viajou sozinha por mais de um final de semana (que foi logicamente para Esse Pê) do nada, morar sozinha. Okei, sozinha não. Mais precisamente em uma república feminina.

Quando meu pai me deixou lá, na porta, me senti pior que um cachorro abandonado em dia de mudança. Calma, eu tava em uma cidade estranha, com gente que não conhecia pela primeira vez. Quis correr. Quis voltar. Quis chorar. Na hora. Sim, sou manteiga derretida. Mas não podia esmorecer.

Tudo novo. Literalmente. Okei, eu tinha que me virar. Mas como? Sei lá. Confesso que a primeira semana foi sim, a pior. A saudade batia todo dia, queria largar tudo e voltar pro Errejota. Mas quer saber? Aquele tempo pra mim era questão de mostrar ao mundo e a mim mesma que era mais forte e responsável do que imaginava.

#ExisteMuitoAmorEmSPSim

#ExisteMuitoAmorEmSPSim

 

Minha vontade e curiosidade começou em 2009, quando fiz amizades por lá. E sempre me questionei o motivo de tanta distância. Em 2014, desbravei a cidade (okei, nem tanto o quanto queria) sozinha. Fiz (mais) amizades. Irmandades. Parcerias. Pessoas que levo do lado esquerdo do peito. E me pergunto, como falam que não existe amor em SP? Claro que existe. Concordo que os nascidos na terra da garoa não são tão receptivos quanto nós, cariocas.

Acabei por me acostumar na cidade. E me adaptar. E virar rotina. E a criar rotina. Domingo, por exemplo era dia de ir na padoca na rua de trás. E tomar um café com pão.  A noite? Olhar pro céu ouvindo música eletrônica. Falar ‘Meo’ a cada frase. Ter que ouvir que pizza não deve ser comida com catchup. Ouvir muito sertanejo.

E voltar pro Rio e sentir falta de algumas coisas. E me pergunto: como ainda falam que não existe amor em SP? Sou a prova de que existe sim. Existe muito amor em São Paulo. E me espera, pois em breve eu volto.

Anúncios

6 comentários sobre “Existe amor em São Paulo?

    • Oie, Thamara! Fui só fazer um curso por lá. Mesmo sendo uma vez por semana não era vantagem financeiramente fazer a ponte toda semana.
      SP é a segunda cidade que eu moraria. Dps do Rio, claro.
      Aproveita SP, é bem legal. ❤
      Beijos

      Curtir

  1. Sou do interior de São Paulo e certa vez fui em visita com a escola em um museu lá. Na saída do museu, havia um homem que atravessando a rua tropeçou e caiu rasgando a sacola de mercado espelhando os produtos pela avenida. Eu e mais umas alunas ficamos morrendo de dó, porém o professor nos impediu de ajudá-lo. Passando um homem ao nosso lado ouvindo a repreensão do professor disse que em São Paulo é difícil ajudar as pessoas porque sempre que vai ajudar acaba sendo roubado. No mesmo local, vimos um senhor com necessidade ao andar, tendo que se apoiar nas paredes para conseguir se locomover. Várias pessoas passaram ao seu lado e todas fingiram não vê-lo.
    Todos esses acontecimentos me fizeram pensar se realmente a frase “Não existe amor em São Paulo” tem sentido. O que me deixou extremamente chateada porque sonho em estudar na capital.

    Curtir

  2. Pingback: Meus lugares favoritos em SP! | Entre Nós

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s